ABRIR oferece oficina para pais na França

Por Namíbia de Ana

A Herança Brasileira realizou sua primeira oficina para pais no dia 4 de junho de 2016 em Fontenay-sous-Boisna França.

A língua portuguesa nos une

Workshop

O workshop contou com a presença de famílias com diferentes perfis: uma futura mamãe brasileira com seu companheiro francês, uma recém-casada sem filhos, uma mãe de origem polonesa, criada na França, com seu bebê de pai brasileiro, uma família brasileira residente na França há nove anos e uma mãe brasileira casada com um francês. O que todos tinham em comum? Vontade de transmitir sua língua materna (uma delas ou todas) aos seus filhos e dúvidas sobre qual é a melhor maneira de se conseguir isso.

 

Uma rica discussão

A Profa Dra. Ana Souza nos guiou no debate, trazendo esclarecimentos científicos e relatos de sua experiência com diferentes associações brasileiras em vários países, como a ABRIR  no Reino Unido. Apresento aqui três das questões que resultaram em uma rica discussão entre os presentes: (1) “a criança bilíngue começa a falar mais tarde em relação às outras?”, (2) “o uso de duas línguas em casa pode causar confusão na criança ou dificuldades na escola?” e (3) “como estabelecer um método ideal para o uso das duas línguas em casa?”

(1) “A criança bilíngue começa a falar mais tarde em relação às outras?” –

Workshop

É compreensível que o bebê que esteja adquirindo duas línguas simultaneamente demore mais para “armazenar” o duplo vocabulário, antes de se expressar em uma delas. Não há motivo para preocupação. O relato das famílias presentes que tinham filhos já grandes foi de que não houve nenhum atraso na fala, mas elas constataram que o segundo filho demorou mais a falar do que o primeiro. As famílias consideram que o atraso esteja mais provavelmente relacionado à frequência de diálogo com os pais nos primeiros meses de vida, que disseram ser menor com o segundo filho.

(2) “O uso de duas línguas em casa pode causar confusão na criança ou dificuldades na escola?”

É preciso definir o que se chama aqui de “confusão”. A criança aceita duas ou mais línguas com naturalidade. Toda criança, mesmo monolíngue, aprende várias palavras e expressões que querem dizer a mesma coisa, mas que devem ser usadas em contextos diferentes. A troca ou o uso inadequado de algumas palavras faz parte deste aprendizado. Questões quanto `as dificuldades das crianças na escola também foram levantadas. Muitas das dificuldades podem ser fruto da falta de informação de professores, que consideram justamente as “confusões” acima citadas como um problema, e não como um processo natural.

(3) “Como estabelecer um método ideal para o uso das duas línguas em casa?”

Image de +33628580981 (2)Existe um método ideal? Ana Souza nos falou de vários métodos existentes e aplicados por famílias mundo afora. Não existe um que seja ideal, existe o que é ideal para você e sua família. Ela nos alertou para o quanto essa decisão é ligada à relação que cada um tem com a língua materna e com a língua do país acolhedor. A decisão deve ser tomada em família, e deve ser renovada com o tempo, com as mudanças de atitude das crianças e dos pais.

Um espaço para a língua portuguesa

Uma ideia que permeou toda a discussão, que é compatível com a filosofia da Herança Brasileira, é a de que a criança não se torna bilíngue simplesmente porque os pais querem, ou apenas porque um dos pais fala com ela numa língua diferente. A criança desenvolve uma língua quando tem necessidade de usá-la, quando esta língua tem seu espaço; quando usá-la faz sentido na vida da criança.

Contato para a Herança Brasileira

Maison du citoyen et de la vie associative
16, rue du Révérend Père Lucien Aubry
94120 – Fontenay-sous-Bois
brasileiraheranca@gmail.com
+33 (0) 6 28 58 09 81

 

 

 

 

 

ABRIR inaugura nova BIBLIOTECA na Casa do Brasil em Londres

Biblioteca da ABRIR logo2 jpeg

  • Horário de funcionamento: Todas as quartas, das 14:00 às 17:00.
  • Registre-se para uma conta nova aqui:  https://librarika.com/users/register
  • Depois de registrado, você poderá acessar o catálogo online e reservar livros. (Informações detalhadas sobre todo o processo aparecem no Manual do Usuário (User Guide).
  • Para retirada e devolução de livros, visite: Casa do Brasil em Londres (64-66 Willesden Lane, Londres NW6 7SX)
  • Para mais informações, entre em contato com a Sylvia Roesch por email: biblioabrir@gmail.com

IMG_3953 IMG_3955IMG_3951

 

 

 

 

 

 

 

A ABRIR comemora 10 anos com a inauguração da Biblioteca ABRIR

Festa de 10 anos daAbrir new logo+tagline _ low res. email+ Biblioteca da ABRIR logo2 jpeg

Venha comemorar nossos 10 anos com uma tarde cheia de atividades e aproveite para se cadastrar como membro da nossa nova biblioteca. A nova biblioteca contará com mais de 200 exemplares para você e sua familia curtirem esse verão.

  • Data: Sábado 25 de junho de 2016
  • Horário: 15h – 19h
  • Local: Casa do Brasil em Londres, 64-66 Willesden Lane, Londres, NW6 7SX

VAGAS ESGOTADAS

15h  Abertura Casa do Brasil em Londres dará boas vindas aos presentes               Serviremos pão de queijo e guaraná para os presentes
15h15 Cantinhos de livros  Visitantes poderão manuseiar alguns dos livros da nossa coleção   Cadastro Visitantes poderão se cadastrar como usuários da Biblioteca ABRIR
15h45 Contação de história para crianças  Sylvia Roesch apresentará seu mais recente livro
16h30 Retrospectiva ABRIR Momentos importantes da história da ABRIR serão relembrados     Coquetel
16h45 Entrega de certificados Professores do 1o Curso Online da ABRIR para a Capacitação de Professores de POLH compartilharão suas experiências
17h15 Voluntariado ABRIR Interessados terão a oportunidade de conhecer possíveis áreas de atuação
18h  Encerramento

 

Check out our new volunteering roles

We are looking for candidates to help us to continue developing the services and support we offer to the Brazilian community and the teaching of Portuguese in the UK.

  • Are you looking for a next opportunity within the charity sector?
  • Do you have a passion for education and bilingualism?
  • Yes! You could be part of our team of volunteers!

This is a good opportunity to apply your skills in supporting the growth of a great charity. We have a variety of roles that may suit you.  To find out more, click on the links below:

If you wish to learn more about these roles and the volunteering activities, come to our meeting:

  • on 25th June at 5:15pm
  • at Casa do Brasil em Londres (64-66 Willesden Ln, London NW6 7SX).  

The meeting will be part of an event with a lot of activities to mark and celebrate the 10th anniversary of ABRIR, including the launch of our library.  During this meeting you will have the opportunity to find out more about our organisation from Ana Souza and to learn more about the roles being advertised here. You will have a chance to ask questions, meet our current volunteers and enjoy a great afternoon.

Come and join us!

To register for this meeting, please send an email confirming your attendance to kenya@abrir.org.uk by Sunday 19th June.

Please note that places are limited.

We are looking forward to seeing you.

If you are interested in becoming an ABRIR’s volunteer but cannot come to the meeting, please send your CV to kenya@abrir.org.uk by Sunday 19th June.

Famílias brasileiras participam do segundo evento em comemoração ao Dia do Índio em Londres

por Elilia Reis e Flavia Menegaz, Brasil em Arte

O segundo evento em comemoração ao Dia do Índio aconteceu no dia 30 de abril de 2016 no Claremont Project: Arts for Life.

Objetivo

O objetivo desses encontros é aproximar as crianças brasileiras que vivem no Reino Unido da cultura brasileira através das culturas indígenas. Esse ano tivemos uma participação maior das crianças, que assistiram a vídeos, fizeram trabalhos de artes e deram depoimentos. As crianças utilizaram o material de apoio preparado pela organização do evento com foco em atividades para diversas faixas etárias e em trabalho coletivo.

Participações especiais

Novamente tivemos o privilégio de contar com a presença de Nixiwaká, indígena do povo Yawanawá no Estado do Acre no norte do Brasil. Nixiwaká desenvolve, com o artista plástico John Dyer um projeto internacional para crianças chamado ‘Spirit of the Rainforest Art Project‘. Com seu grande carisma, Nixiwakå encantou a todos com histórias de sua vida e seus familiares, trazendo informações atuais sobre como vivem os povos indígenas no Brasil e mostrando a riqueza e a beleza desse universo.

Os alunos das escolas suplementares de português como língua de herança ABCD, Brasil Em Arte, Clube dos Brasileirinhos, EBeCC  e EBEL fizeram parte do processo de criação de trabalhos de arte.

Elilia post _imageBrasil em Arte

Uma das linhas de filosofia da Brasil Em Arte é que buscamos estimular o juízo crítico das crianças e a capacidade de pensar o mundo de forma lúdica e atenta ao outro. A proposta desse evento veio de acordo com o currículo da escola e a participação gerou um impacto muito positivo nos alunos, o que pôde ser observado nos debates na sala de aula. Isso comprova o quão importante e marcante foi esse contato com o Nixiwaká.

A Brasil em Arte aproveita para agradecer ao Nixiwaká e a Flávia Menegáz  pelo evento.

Nos vemos no ano que vem!

Brasil em Arte, info@brasilemarte.co.uk

Saiba mais sobre o serviço de interpretação da Abrir

Waltênio Vasconcelos é professor de inglês e mora em Londres há 19 anos. Ele nos conta sobre o curso de intérprete que está fazendo atualmente, sobre como se tornou voluntário da ABRIR e como espera poder ajudar as famílias brasileiras em Londres.

Curso de Intérprete

Eu estou fazendo um curso de intérprete chamado Community Interpreting Course, na Mary Ward Center. O curso tem 3 níveis; concluí o nível 1 e agora faço o nível 2. Acredito que os primeiros níveis do curso são para selecionar as pessoas que tem aptidão para a exercer a função. Apenas o nível 3 fornece certificado. Tenho gostado muito do curso!

Tornando-me voluntário da Abrir

Eu sou professor de inglês e já fiz alguns trabalhos informais de intepretação, mas a ideia de me tornar intéprete voluntário da ABRIR surgiu através do meu contato com a sua co-fundadora, Ana Souza. Tudo começou há aproximadamente um ano quando resolvi desenvolver essa outra aptidão profissional. Entrei em contato com algumas organizações na busca de um auxílio na inserção no mercado de trabalho; a RNIB (Royal National Institute for Blind People), a Action for Blind People  e a St. Mungo’s Broadway.

A consultora vocacional da St. Mungo’s considerou a minha formação como professor de inglês e sugeriu que eu utilizasse o meu conhecimento da língua inglesa e as minhas aptidões mais imediatas, a audição e a fala, para investir na profissão de intérprete.

interpreting-services-bigAuxiliando as famílias da Abrir

Eu acho o trabalho de interpretação no auxílio às familias que matriculam seus filhos nas escolas aqui em Londres fundamental. Uma situação como essa, em que você está lidando com a educação de seus filhos e não consegue se comunicar, causa muita ansiedade. Então, tendo-se alguém especializado ajudando, pode dar a segurança que a família precisa, já que ela sabe que a criança estará sendo assistida da forma correta. Eu me encontro à disposição para qualquer família que precise de meus serviços de interpretação.

Contato

Para entrar em contato com Waltênio para solicitar seu serviço ou saber mais, ligue para 0203 722 4817 ou 07985 914 078.

 

 

 

Junho de 2016 – Inauguração da biblioteca da ABRIR

Biblioteca da ABRIR logo2A ABRIR tem prazer em anunciar a inauguração da primeira biblioteca brasileira em Londres direcionada ao Português como Língua de Herança (POLH).

Concretizando uma parceria

A ideia da criação de uma biblioteca infanto-juvenil brasileira surgiu no final de 2013, quando Carlos Mellinger, Presidente da Casa do Brasil em Londres, e a escritora Sylvia Roesch voluntária da Abrir, começaram a desenvolver uma parceria.

Detalhes sobre a Biblioteca Abrir

Objetivos

  • Fortalecer o português como língua de herança.
  • Valorizar a herança cultural das famílias brasileiras residentes no Reino Unido.
  • Divulgar a literatura brasileira na comunidade falante de português no Reino Unido.

Casa do Brasil em LondresLocal de funcionamento

A biblioteca funcionará  na sede da Casa do Brasil em Londres (64-66 Willesden Lane, Londres, NW6 7SX)

Horário de funcionamento*

A ser confirmado no mês de inauguração.

Preço

Gratuito. Não haverá nehuma taxa para o empréstimo de livros, mas serão cobradas taxas por atraso e por extravio de livros.

livrosComo funciona?

Muito simples, o empréstimo de livros pode ser feito no local, durante o horário de funcionamento ou pelo correio (para residentes do Reino Unido).

O que é preciso para participar?

Basta fazer um cadastro de informaçoês pessoais ao visitar a biblioteca pela primeira vez. O cadastro para a biblioteca pelo correio pode ser feito através do email sylvia@abrir.org.uk.

Saiba mais

Além do acesso ao acervo de mais de 350 livros, a biblioteca estará aberta para eventos culturais. A partir de julho de 2016. Dentre eles,

  • leitura de histórias para crianças
  • lançamento de livros de autores brasileiros
  • oficina de redação de textos

Fique de olho no Blog ABRIR para novidades na programação:

Junho de 2016

Festa de inauguração da biblioteca

Junho de 2016 em diante

Serviço de empréstimo de livros pelo correio aos residentes no Reino Unido.

Julho de 2016 em diante

Eventos culturais gratuitos e abertos à comunidade brasileira

 

Consulado-Geral do Brasil em Londres recebe profissionais de educação

No dia 29 de fevereiro de 2016, a Embaixadora Maria de Lujan Caputo Winkler e o Secretário Eduardo Sfoglia receberam vinte e cinco profissionais brasileiros que atuam no Reino Unido na área de educação.

1. reuniao_consulado_29_fev_2016

Reunião no Consulado 29.02.16

Oitenta por cento dos presentes eram representates das escolas associadas à Abrir.  Junto com outros presentes, esses representantes participaram de discussões sobre os assuntos abaixo:

 

Programa de Difusão da Língua e Cultura (PDLC/2016)

Quatro projetos foram pré-selecionados para o PDLC/2016 e encaminhados à DPLP (Divisão de Promoção da Língua Portuguesa) do Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

Para acessar a lista dos projetos pré-selecionados, clique aqui.

Desejamos boa sorte a todos os projetos!

 

VI Concurso de Desenho Infantil “Brasileirinhos no Mundo”

Estão abertas as inscrições para o VI Concurso Internacional de Desenhos Infantis, com o tema “O que aprendi na escola”.

Detalhes podem ser acessados neste Edital.

Leia com atenção o edital do concurso. Se tiver dúvidas após a leitura, por favor, entre em contato com o Setor de Relações com a Comunidade (comunidade.cglondres@itamaraty.gov.br).
 

Cronograma de visitas da Cônsul-Geral às escolas brasileiras

As visitas da Embaixadora Maria de Lujan Caputo Winkler às escolas brasileiras no Reino Unidos foram iniciadas em 2015, quando a EBeCC, a EBEL , a CEIZS e o Clube dos Brasileirinhos foram visitados entres os meses de fevereiro a maio.

O sucesso dessas visitas pode ser visto no Facebook do Consulado-Geral do Brasil em Londres.

Para reservar uma visita durante o ano de 2016, contate diretamente o Consulado.

 

Eventos para a semana da criança

A Embaixadora Maria de Lujan Caputo Winkler sugeriu a organização de eventos para a semana do dia da criança em 2016 em parceria com as escolas brasileiras no Reino Unido. Graciano Soares (graciano@breacc.com) e Kátia Fonseca (katia@breacc.com) se ofereceram para organizar uma festa. Entre em contato diretamente com eles e com o Consulado para maiores detalhes.

 

ENCCEJA 2016

 O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) será realizado  no exterior nos dias 28 e 29 de maio.

Para mais informações sobre o exame, acesse a página do INEP, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Informações gerais também podem ser encontradas na matéria da Abrir sobre a primeira realização do ENCCEJA no Reino Unido em 2015.

 

Solicitação/distribuição de materiais didáticos

O Plano de Ação MRE/CRBE 2011/2012 inclui a distribuição de livros a escolas brasileiras no exterior. Esse plano permitiu que a Abrir solicitasse diretamente ao FNDE, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o primeiro lote de livros a serem distribuídos para as escolas no Reino Unido em 2011. Esse processo foi facilitado pelo Consulado-Geral do Brasil em Londres, como descrito no Blog Abrir.

Atualmente, essa solicitação pode ser feita localmente através do Consulado-Geral do Brasil em Londres.

 

V Conferência Brasileiros no Mundo

 A V Conferência Brasileiros no Mundo será realizada entre os dias 17 e 20 de maio de 2016 na Bahia. Esse evento é o fórum de debate sobre a política brasileira para as comunidades residentes no exterior. O Decreto 7.987/2013 regulamenta este evento.

 

Para maiores informações 

Para maiores detalhes sobre todos os assuntos tratados nesta reunião, contate o Consulado diretamente através do email comunidade.cglondres@itamaraty.gov.br

Agradecimentos

Abrir agradece o convite feito pelo Consulado e, especialmente, a presença de representantes de dez de suas escolas associadas. São elas:

  • ABCD, Woking, abcdescolinha@gmail.com.
  • Brasil em Arte, Leste de Londres, eliliareis@hotmail.com. 
  • Clube dos Brasileirinhos, Noroeste de Londres, clubebra@gmail.com
  • Clubinho Verde-amarelo, Berkshire, admin@clubinhoverdeamarelo.co.uk.
  • Comunidade Evangélica Internacional Zona Sul (CEIZS), Noroeste de Londres, contact@igclondon.org.uk
  • Curumim, Sudeste de Londres, curumimlondres@gmail.com
  • EBeCC (Escolinha do Brasil e Centro Cultural), Hertfordshire, enquiries@escolinhadobrasil.co.uk
  • EBEL (Escola do Brasil em Londres), Noroeste de Londres, ebel.escolabrasileira@gmail.com
  • Escola Cultural Brasileira, Nordeste de Londres, c.mazzon@btinternet.com
  • Pais de Ealing, Oeste de Londres, patazev@hotmail.com

No primeiro encontro em 2014, apenas quatro escolas estiveram presentes. Tiveram, porém, um papel importantíssimo em estabelecer uma relação positiva com as autoridades diplomáticas brasileiras no Reino Unido.

Esperamos que essa relação se estenda por muitos anos!

A escolinha ABCD envia projeto para o programa do Itamaraty

 

ABCDAlexandra, da ABCD Escolinha de Português e Centro Cultural, fala sobre a experiência em enviar um projeto para o Programa de Difusão de Língua e Cultura (PDLC) em 2016.

O quê é o PDLC

Como explicado na página da Divisåo de Promoção da Língua Portuguesa (DPLP) do Itamaraty, o PDLC foi criado em 2011 com o intuito “de fortalecer os vínculos linguístico-culturais entre brasileiros residentes no exterior e o Brasil”.

Projetos sendo priorizados

O edital do PDLC de 2016 priorizou projetos que envolvessem:

  • a criação e aquisição de material didático,
  • a realização de palestras e seminários sobre educação em língua portuguesa,
  • a manutenção de grupos de pais e mães voltados para educação em língua portuguesa e para o ensino da língua portuguesa,
  • a realização de cursos de para professores discussões sobre  língua e identidade cultural.

A primeira solicitação de recursos da ABCDABCD  2

A ABCD Escolinha de Português e Centro Cultural Brasileiro  iniciou suas atividades em setembro de 2015 em Woking,  Surrey. Assim é uma das mais novas escolinhas de POLH no Reino Unido. Estar dando seus passos iniciais não impediu que a ABCD se entusiasmasse a participar do PDLC. Muito pelo contrário – estar no início dessa experiência nos permitiu canalizar nossas energias para esta oportunidade.

Apoio da Abrir

A Abrir, através da Dra. Ana Souza, nos prestou apoio essencial para que participássemos do processo seletivo para o PDLC 2016. Esse apoio incluiu informação sobre o edital, discussão sobre como adequar nossas ideias iniciais à chamada, fornecimento de um modelo de projeto, revisão do projeto.

Apesar de não termos tido nosso projeto pré-selecionado desta vez, estamos seguras de que o apoio da Abrir foi muito importante para que escrevéssemos uma solicitação de recursos de forma clara e objetiva. Foi uma experiência muito rica em aprendizado. Assim, aproveitamos  para agradecer a Abrir não apenas pela ajuda com esse projeto, mas por todo o apoio e direcionamento que nos tem dado. 

Projetos pré-selecionados

O Consulado-Geral do Brasil em Londres divulgou no dia 23 de fevereiro de 2016 os projetos encaminhados ao Itamaraty. São eles:

(i) “Coleção Brincando e Aprendendo no País Encantado da Comunicação – Volumes 1, 2 e 3”;


(ii) “Criação de biblioteca de língua portuguesa em Londres – uma parceria entre a Abrir e a Casa do Brasil em Londres ;

(iii) “Curso introdutório de Português como Língua de Herança a professores e profissionais da área”;


(iv) “Guia Curricular para o Ensino de Português como Língua de Herança (POLH) – Níveis 1, 2, 3 e 4”.

Os projetos foram encaminhados ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), em Brasília, onde será feita a seleção final das atividades habilitadas a receber apoio financeiro para sua execução.

 
 

NRCSE – Spring training schedule

 

NRCS logo             Spring term training dates released

All spring term open training will take place at Resource for London, 356 Holloway Road, N7 6PA unless otherwise stated. If you would like this training to be delivered in your area, please get in touch  training@supplementaryeducation.org.uk to discuss your needs and availability.

Development and management of supplementary schools 

Thursday 11 February, 9.45am – 3.00pm

Including an introduction to quality assurance an essential course for all those setting up a supplementary school or other form of out-of-school hours provision for children.

Cost: £105 per person (£55 for NRCSE members)

 
Tuesday 23 February, 5.30pm – 7.30pm
Twilight session is for all those interested in obtaining a Quality Framework Award, including the Bronze Management File and the online self-assessment tool.
Cost: FREE session but please book to confirm your place 
 
Wednesday 24 February, 9.45am – 3.30pm
This prepares people to become supplementary school mentors for the Bronze level of the Quality Framework. To ensure the Quality Framework remains free of charge at Bronze level and low cost at higher levels, mentors are not generally paid for this work. The role is, therefore, most suitable for those who are employed within statutory or voluntary sector agencies to support community initiatives and/or educational attainment.
Cost: £75 per person (no discount for mentor training) 
 
Friday 4 March, 9.45am – 3.30pm 
On 1 December 2012, the Disclosure and Barring Service (DBS) was formed from a merger between the Criminal Records Bureau (CRB) and Independent Safeguarding Authority (ISA). This course provides practical tools and knowledge about safeguarding, including how to access child protection training locally and how to use the Safe Network standards.
Cost: £105 per person (£55 for NRCSE members)
 
Tuesday 15 March, 9.30-4.30
 Every supplementary school must have a trained first aider. Many of you have a staff member (paid or volunteer) who has trained as part of their main job and that is fine. For others you have have been able to access training through your local authority, excellent. So this course is for those schools that don’t yet have anyone.
Cost: £105 per person (£75 for NRCSE members) 
 
Tuesday 5 April, 9.45am – 3.00pm 
Mentors who have completed Day 1 and mentored a supplementary school to Bronze level can attend this course. It will enable them to support schools through the higher levels of the Quality Framework. Upon successful completion of both mentor training days and moderation of support to Silver or Gold level, mentors can apply to join NRCSE’s list of recommended Quality Framework mentors.
Cost: £75 per person (no discount for mentor training)
 
Supplementary Schools and SEN 
Date to be confirmed, 9.45 am – 3.30 pm, Resource for London
The course is primarily designed for teachers and teaching assistants who need to support children with learning or behavioural difficulties/disabilities. 
Cost: £105 per person (£55 for NRCSE members)
 
To book any of these courses please go book online: http://www.supplementaryeducation.org.uk/shop/ 
You can pay via the website shop or send a cheque in the post.  
unnamed

Programação de carnaval 2016

O carnaval já começou no Brasil, em algumas escolinhas aqui na Inglaterra também.

Veja abaixo a programação de festa de carnaval de algumas escolas.

Folia da ABCDFolia da ABCD Escolinha de Português

  •  06 de fevereiro –  sábado
  • 11h – 12h30
  • St. Peters Centre, Church Street, Old Woking GU22 9JS
  • Mais detalhes por email: abcdcescolinha@gmail.com 

Curumim 

  •  06 de fevereiro –  sábado
  • 14h – 16h 

Clubinho Verde Amarelo

  • 13 de feveiro –  sábado
  •  14h30-17h
  • The Warehouse (1a Cumberland Road, Reading, RG1 3LB)

Escola Cultura Brasileira 

  • 13 de feveiro –  sábado
  •  14h30 – 16h
  • Parkside Community Association (176 Goodmayes Lane, Ilford, Essex, IG3 9PP)

Micareta da EBeCC (Escolinha do Brasil e Centro Cultural)

  • 06 de março
  • 13h – 15h
  • Garden Fields JMI School, Townsend Drive, AL3 5R,  St Albans
  • Para participar, fale com a Claudia por email admin@escolinhadobrasil.co.uk  ou celular 07773 065 440 

 

Ipê Amarelinho sediou oficina da ABRIR sobre bilinguismo

A escola de português luso-brasileiro Ipê Amarelinho sediou a oficina Mitos sobre o Bilinguismo no dia 7 de novembro de 2015. A oficina foi ministrada pela Dra Ana Souza através da ABRIR. Foram duas horas muito agradáveis, como descritas abaixo por alguns dos pais participantes.

  • Ipe 1“Espero que possamos ter outra oportunidade de receber a Ana em breve. Foi maravilhoso!”
  • “Que oficina produtiva!”
  • “Essa oficina foi muito enriquecedora. Superou minhas expectativas!”
  • “Aprendemos muito em um ambiente muito descontraído. Adorei!”
  • “O conhecimento compartilhado conosco foi fantástico.”
  • “Gostei muito da experiência de participar dessa oficina e conhecer a Abrir. Com certeza passarei a seguir seu trabalho online.”

Conheça os novos voluntários da ABRIR

Este mês, a Abrir tem a alegria de apresentar mais dois voluntários. São eles Gabriela Smarçaro e Roberto Binder.

Gabriela

Gabriela Smarçaro

Beto festa-abrir_0277-200x300

    Roberto Binder

Gabriela Smarçaro e Roberto Binder se juntaram à Abrir como diretores de duas áreas muito importantes. A Gabi é Diretora de Finanças e o Beto é Diretor de Planejamento Estratégico. Ambos iniciaram suas atividades junto à Abrir no dia 1 de maio de 2014 sob convite de Fabiano Ferreira.

Para fazer parte do Voluntariado Abrir, contate Fabiano Ferreira (Diretor de Recursos Humanos)  pelo email nano@abrir.org.uk.  Favor colocar Voluntariado como assunto do email.

O perfil de nossos voluntários pode ser lido aqui.

Clique aqui para conhecer os outros membros do Comitê Executivo da Abrir.

Aproveitamos para divulgar abaixo o contato dos outros membros da Equipe de Voluntariado Abrir.

  • Para assuntos gerais, informações a respeito de oficinas e parcerias com escolinhas, escreva para a Ana ana@abrir.org.uk;

“Uma língua como herança” – documentário educativo sobre o ensino de POLH na Inglaterra

Por Coraci Ruiz e Julio Matos Uma lingua como heranca- documentario

Somos Coraci Ruiz e Julio Matos, documentaristas brasileiros. Em 2003 fundamos uma produtora de audiovisual na cidade de Campinas, São Paulo, chamada Laboratório Cisco, e desde então nos dedicamos a realizar filmes, vídeos e programas de TV sobre os mais diversos temas. O documentário Uma língua como herança é um desses projetos que realizamos em 2015.

Uma aventura em família

Nós temos dois filhos, a Violeta de 14 anos e o Martí de 9. Em 2013 partimos para morar um ano em Londres, acompanhando o Julio que foi fazer mestrado na Goldsmiths, Universidade de Londres. Fomos incrivelmente bem acolhidos nas escolas onde nossos filhos estudaram. Logo nos primeiros meses, a professora nos pediu para fazer uma apresentação sobre a nossa vida no Brasil para os colegas do Martí. Assim, elaboramos um slide show com fotografias da nossa casa, da escola brasileira, de viagens para a praia. Uma semana depois as fotos estavam impressas num mural na recepção. Junto com elas havia uma informação que nós nunca mais esquecemos: ali, naquela pequena escola no sul de Londres, havia nada menos do que 25 línguas faladas pelas crianças!

O universo do bilinguismo

Descobrimos que haviam muito mais questões, estudos e métodos relativos ao bilinguismo do que poderíamos imaginar! Também percebemos que havia pouquíssima divulgação sobre este tipo de trabalho. Assim, quando o Consulado-Geral do Brasil em Londres abriu o edital para propostas culturais relativas ao Ensino de POLH, logo pensamos que um documentário educativo seria uma ótima proposta. Ele poderia beneficiar o trabalho de muita gente ao mesmo tempo.

A produção e seu princípio

Sabemos que o audiovisual é uma ferramenta importante para espalhar idéias, ainda mais se for pensado num formato que una tanto as informações importantes sobre o tema quanto o lado afetivo que o envolve. E foi segundo este princípio que elaboramos o projeto de “Uma língua como herança”. A produção foi bastante prazerosa. Contamos com a colaboração fundamental da Laura Belinky na filmagem das aulas e das entrevistas com pais, alunos, professoras e diretoras no ambiente escolar.

As entrevistas

Depois realizamos uma rodada de entrevistas com diretores, professores e especialistas no assunto. Chegamos à Dra Ana Souza e às escolas Brasil em Arte, EBEL e Clube dos Brasileirinhos através da Abrir.

A edição

A edição é sempre um momento difícil, pois temos que fazer muitas escolhas e reduzir mais de 15 horas de material filmado em apenas 15 minutos de vídeo pronto. Ao mesmo tempo é uma delícia ver o vídeo tomando forma, as imagens e falas se juntando, a música dando o ritmo, o surgimento da narração em off…

Nossa experiência

Para nós foi uma ótima experiência, e esperamos que o vídeo seja de grande utilidade para todos aqueles que se dedicam ao ensino de POLH.

Agradecimentos

Gostaríamos de agradecer imensamente a todos os que colaboraram conosco e parabenizar essa comunidade de brasileiros que desenvolve trabalhos tão importantes e sérios com persistência e garra admiráveis!

Quatro novas escolinhas brasileiras na Inglaterra

Quatro novas escolas se associaram à ABRIR em 2015. É com grande alegria que apresentamos esses novos projetos abaixo.

ABRACE 1.Associação Brasileira de Cultura e Arte (ABRACE-UK) 

A ABRACE-UK  é registrada como um grupo cultural e tem como objetivo celebrar e promover a cultura brasileira em Crawley. Porém, esse ano passaram também a oferecer aulas de Português como Língua de Herança (POLH).

A ABRACE-UK  funciona em Crawley e pode ser contatada pelo email abraceuk@outlook.com

 

CELUBRA

2. CELUBRA – Centro Educacional Luso-brasileiro

O CELUBRA oferece aulas de português para crianças de 3 a 11 anos em Wimbledon, Londres.

  • Dia: Sábados
  • Contato: celubrauk@gmail.com
  • Fone: 07432 665 533

 

 

12106777_893827717339705_3876986620619018832_n

3.Curumin, Português como Lígua de Herança 

Curumin oferece atividades para famílias com crianças de 0 a 8 anos no bairro de Peckham em Londres.

  • Endereço: Peckham Playroom, Strakers Road, SE15 3UA
  • Dia: Sábados
  • Horário: 14h às 16h
  • Contato: curumimlondres@gmail.com
  • Fone: 07510 866 023

 

Ipe Amarelinho

 

4.Escola de Português Luso-brasileira Ipê Amarelinho

Ipê Amarelinho é uma escola que pretende promover o ensino de Português como Língua Herança às crianças com ligações com o Brasil e com Portugal.

  • Endereço: Bishops Stortford, East Hertfordshire, CM23
  • Dia: Sábados
  • Horário: 9h às 12h15
  • Contato: escolaipeamarelinho@gmail.com
  • Fone: 07432 080 436

II-SEPOLH – Uma experiência enriquecedora para professores e escolas

Por Cláudia Garwood e Cecília Nunes

claudia e cecilia-1

Claudia (esquerda) e Cecilia (direita)

A EBeCC  e a EBEL tem grande orgulho em dizer que participaram do II-SEPOLH em Munique  de 16 a 18 de outubro de 2015.

O que é o SEPOLH?

O SEPOLH é um evento bienal realizado durante  no mês de outubro em um país europeu com número significativo de imigrantes brasileiros. Os principais objetivos do SEPOLH são:

 

  1.  propiciar maior intercâmbio de ideias e práticas entre os países europeus que possuem instituições trabalhando na difusão da língua portuguesa e da cultura brasileira;
  2.  incentivar a colaboração entre as instituições espalhadas pela Europa;
  3.  disseminar o trabalho dessas instituições;
  4.  dar maior visibilidade ao Ensino do Português como Língua de Herança na Europa.

Conquistas do SEPOLH

Estivemos presentes no I-SEPOLH,  realizado em Londres no mês de outubro de 2013. Ficamos felizes em dizer que o número de participantes dobrou em sua segunda edição. Isso é uma grande conquista, considerando-se que o POLH é uma área que desfruta de um limitado apoio do governo brasileiro. Independente desta limitação, muitas escolinhas e outros projetos como a EBeCC e a EBEL investem recursos pessoais para desenvolverem seus trabalhos de difusão da língua portuguesa e da cultura brasileira no exterior. Esse investimento pessoal se dá em consequência de reconhecerem a importância que a herança cultural e linguística tem no desenvolvimento das crianças com ligações familiares com o Brasil.

Importância do SEPOLH

II SEPOLHEventos como o SEPOLH são de suma importância para os diversos projetos de POLH espalhados pela Europa e outros países colaboradores. Somente o trabalho em parceria, a troca de experiência e a união de conhecimentos de profissionais da área nos ajudarão a vencer os desafios encontrados em nossa trajetória.

 

Carta aberta

Uma carta aberta foi redigida no II-SEPOLH e assinada por todos os participantes deste evento. Esta carta será encaminhada ao MEC (Ministério da Educação do Brasil) pelo Elo Europeu com o intuito de obter mais reconhecimento e apoio ao trabalho sendo desenvolvido.

Parabéns! 

Parabenizamos a Linguarte e.V. e a Mala de Leitura de Munique por terem organizado um evento de importância imensurável a todos os profissionais da área de POLH. ABRIR team no II SEPOLH

Agradecimentos

Agradeçemos a Abrir por estar sempre representando os projetos de POLH e buscando meios para nos apoiar. A participação e as apresentações da Dra Ana Souza (idealizadora do SEPOLH / Presidente da Abrir), de Kenya Silva (Diretora de Projetos da Abrir / Conselho Diretivo do SEPOLH) e de Rita Dorneles (Colaboradora da Abrir) muito enriqueceram as discussões do II-SEPOLH.

De mala pronta para o III-SEPOLH

Com tanta experiência positiva que tivemos ao participar dos eventos do SEPOLH, já estamos prontas para o terceiro evento a ser realizado em Genebra, Suíça em 2017. Estamos ansiosas pelas novidades que serão organizadas pela Associação Raízes em parceria com a ABEC!

Venha para o III-SEPOLH conosco!

Oportunidade para professores de português – EBeCC

 
school3
 
A Escolinha do Brasil e Centro Cultural (EBeCC) situada em St Albans, condado de Herfordshire, está recebendo CV de professores interessados em dar aula para crianças de 4 a 11 anos.
 
 
 
Objetivos da escola:
– ensinar português como língua de herança.
– disseminar a cultura brasileira. 
 
Qualificação acadêmica e experiência esperada:
– Formação na área de pedagogia, psicologia infantil ou outras áreas da educação. 
– Experiência com educação infantil. 
 
Solicitamos:
1.  DBS (Disclosure & Barring Service) e referências. 
2. Disponibilidade para trabalhar aos sábados das 10h às 12h, tendo que chegar 20min antes da aula começar. 
3. Entusiasmo para trabalhar com crianças.
4. Experiência com a elaboração de planos de aula e trabalhos em equipe.
5. Muito interesse em ler e pesquisar sobre o ensino de português como língua de herança.
6. Participação na organização de eventos promovidos pela EBeCC.
7. Experiência comprovada como professor no ensino infantil.
8 .Documentação legal para trabalhar na Inglaterra.
 
Para os interessados (as): 
Contato: Claudia 
Celular: 07773 065 440

 

Oportunidade para voluntários no Ipê Amarelinho

Ipe AmarelinhoEscola de Português Luso-Brasileiro Ipê Amarelinho está buscando voluntários interessados em ajudar aos sábados como professores assistentes nas aulas de Português com Língua de Herança. 
 
A escola funciona aos sábados na cidade de Bishops Stortford. Bishops Stortford fica localizado ao nordeste de Londres, no condado de Hertforshire (divisa com Essex). Aproximadamente 40 minutos de Liverpool Street Station.
 
Os interessados devem ter:
– experiência ou formação nas áreas de pedagogia, psicologia ou letras;
– interesse em enriquecer seu conhecimento em Português como Língua de Herança (PLH);
– gostem de trabalhar com crianças e tenham com disposição, criatividade e dinamismo.
 
Os interessados devem mandar o currículo para os seguintes e-mails:
 
Aguardamos seus contatos para maiores informações!

 

Curso gratuito sobre Educação Sexual: dia 24 de agosto!

curso londres2-1v2 A Casa do Brasil e o Lawrs estão promovendo um curso sobre educação sexual, no dia 24 de agosto. O curso, cujo tema será ‘Metodologia de Educação Sexual na prevençãode violência sexual‘ será realizado pela Caroline Arcari do  Instituto CORES do Brasil.  O blog ABRIR conversou com a Caroline sobre o evento. 

Conteúdo do curso

O curso é dirigido para pais, educadores, assistentes sociais, psicólogos. O conteúdo aborda questões sobre o processo da educação sexual, seja ela informal ou em instâncias educativas, como uma ferramenta de prevenção de violência sexual. Além disso, esta é uma oportunidade de superar alguns mitos que ainda envolvem o tema. Apesar de parecer uma violência rara ou que acontece apenas em famílias de situação econômica comprometida, as estatísticas mostram que a violência sexual independe de etnia, cultura ou situação econômica. Ademais, ela acontece com mais frequência do que imaginamos: 1 a cada 4 crianças no mundo sofre, sofreu ou sofrerá algum tipo de violência sexual até a idade dos 12 anos. Mais de 80% dos abusadores são pessoas da convivência e do círculo de confiança da criança ou do adolescente.

Importância da educação para a prevenção da violência sexual

Um estudo da OMS mostrou que a educação sexual é capaz de adiar o início da vida sexual na adolescência. Ou seja, informação protege e fornece ferramentas para escolhas éticas e comportamentos seguros. A falta da educação sexual é que se torna um grande problema. No Brasil, iniciativas que asseguram a educação sexual para os alunos mostram resultados positivos, destacando-se aqui o aumento de número de denúncias de violência sexual por parte das escolas. Também defendo que, crianças e adolescentes que não têm educação sexual, ficam mais vulneráveis. É necessário que conheçam o próprio corpo, que saibam os limites entre carinhos positivos e carinhos abusivos, que saibam dizer não, saibam procurar ajuda, relatar problemas e confiar em algum adulto responsável para que tenham um desenvolvimento saudável. Isso se constrói em momentos de educação sexual, entendida aqui não só como informações sobre de onde vêm os bebês. Educação sexual está ligada aos conceitos de auto-estima, auto-respeito, construção de identidade, identificação de sentimentos e emoções, comportamentos seguros para a felicidade e escolhas éticas

  • Curso gratuito.
  • Horário: 17 às 20h
  • Local64 Willesden Lane, London NW6 7SX
  • Ao final do curso, os participantes receberão uma certificado emitido pelo Instituto CORES.
  • Para se inscrever, se informe pelo telefone 020 7328 7988
  • Para saber mais sobre o instituto CORES, visite os sites www.pipoefifiorg.brwww.institutocores.org.br 

logo O Instituto CORES já formou mais de 25 mil educadores no Brasil, beneficiando mais de 250 mil alunos da rede pública do país, além de prêmios importantes recebidos pelos projetos desenvolvidos, como Prêmio Itaú-Unicef, Prêmio de Direitos Humanos Neide Castanha, Fundação Abrinq e Save the Children.

Lidando com Alguns Mitos sobre o Bilinguismo

por Aline Reading

Tive a oportunidade de participar de uma oficina ministrada pela Dra. Ana Souza, presidente da ABRIR, na escola de português que a minha filha frequenta em Hertfordshire, a Escolinha do Brasil e Centro Cultural (EBeCC), no dia 8 de junho de 2015. Assim, compartilho com vocês essa experiência, que foi muito positiva! Oficina

Minhas expectativas

Meu marido é inglês e temos uma filha de 5 anos. Apesar de ter falado sempre português com ela, e até ter lido livros em português para ela desde que ela era bebê, a minha filha prefere o inglês e desde seus 3 aninhos de idade praticamente recusou-se a falar comigo no meu idioma de origem. Então, fui à oficina Mitos sobre o Bilinguismo confiante de que eu teria todas as ferramentas que iriam finalmente fazer com que minha filha aprendesse o português de uma vez por todas, como num passe de mágica.

Respostas nem certas nem erradas

Ao chegarmos, a Ana pediu para que nos apresentássemos e que nos reuníssemos em grupos. Foi nos dada uma lista de tópicos que discutimos, e nos foi salientado que não havia respostas certas ou erradas. Fomos conversando e dividindo experiências: aprender duas línguas ao mesmo tempo confunde as crianças? Falar duas línguas faz com que crianças desenvolvam maior habilidade de raciocínio? E misturar os dois idiomas, pode? Quem nunca ouviu que a única maneira de uma criança aprender um idioma é se a mãe ou o pai usarem estritamente aquele idioma quando conversar com o filho? Esse tópico causou muita discussão, e uma das mães comentou que ficava até brava se as filhas falassem em inglês entre elas na casa onde os pais eram brasileiros! Me vi nela também, pois inúmeras vezes eu disse a minha filha, “De hoje em diante só falo em português com você. Esqueci meu inglês!” Ela não entendia, ficava aflita, por que eu não ia mais falar com ela na língua que ela preferia e se sentia confortável? Eu mesma pensava, o que estou fazendo? Será que tem que ser assim tão rígido mesmo? A Ana então colocou de uma maneira muito simples e clara: “Meninas, relaxem! Não somos todas bilingues? Não existem expressões que preferimos usar em inglês ao invés do português?” Era como se uma grande ficha tivesse caido: eu também sou bilingue. Eu gosto de falar inglês, por que vou retirar isso completamente da comunicação com minha filha, tornando o ensino do meu idioma uma coisa árdua, chata, que nenhuma das duas quer fazer? Era minha responsabilidade mostrar para a minha filha que falar português é legal, e tornar uma coisa atraente pra ela.

O impacto da oficina na minha comunicação com minha filha

Na semana que se passou, eu falava em inglês quando tinha vontade com a minha filha, mas sempre voltando ao português. Falava os dois. Estava eu um dia falando com minha filha, em português, e ela estava respondendo em inglês, que por sinal havia sido a nossa forma de comunicação de praxe por um bom tempo. Até que uma coisa mágica aconteceu: a minha filha começou a falar em português comigo. Na minha cabeça estouravam  fogos de artifício, que ela não percebeu, pois fiz questão de ficar com uma cara de paisagem para não estragar o momento. Às vezes ela olhava pra mim e falava metade em português e metade em inglês, me dando a dica da palavra que ela não sabia. Eu via que ela estava fazendo um esforço tremendo para falar em português, e percebi o quanto deve ter sido frustrante e difícil para ela quando eu dizia que ela tinha que falar só em português comigo! Depois de um tempo, abracei-a e disse que havia notado que ela estava falando português, e ela me respondeu: “I am learning”.

Meu aprendizado

O que eu aprendi, é que as criancas bilingues não tem um molde. Para certas crianças, falar português não é uma coisa que vai acontecer assim, de repente, como mágica.  É um aprendizado orgânico, não podem haver pressões. Não existe uma maneira certa ou errada de ensinar, existe a maneira que funciona pra você. Ninguém gosta de rigidez. Algumas crianças aprendem rápido, outras demoram mais um pouquinho. Tem que se ter paciência, e quem sabe com o tempo, a minha filha vai me agradecer por eu ter persistido e ensinado para ela esse lindo idioma que é o nosso português.

Oficinas na sua área

Para solicitar uma oficina da Abrir na sua área, preencha o formulário no link.

 

Raiz Mirim realiza a segunda edição do evento Oficinas & Partilhas

por Núbia Almeida

Com o intuito de celebrar o Dia Mundial do Português como Língua de Herança, a Associação Raiz Mirim organizou seu segundo encontro de formação para pais e educadores entre os dias 1 a 3 de maio de 2015 em Bruxelas. Compartilho com vocês um resumo das atividades que muito enriqueceram a experiência dos participantes. Oficina Bruxellas 2

O ensino de POLH (Português como Língua de Herança) Contamos mais uma vez com o apoio da ABRIR através da participação da Dra. Ana Souza. Ana compartilhou conosco seu conhecimento acadêmico aplicado à seleção e adaptação de material e planejamento de aula. Além de termos tido a oportunidade de colocar em prática conceitos que podem melhorar nossas aulas, também tivemos a oportunidade de discutirmos as características específicas dos alunos de POLH. Foram discussões de grande aproveitamento.

“Viver dividido entre a língua de herança e a língua de adoção”

Oficina Bruxellas

Esse foi o tema da conversa que tivemos com a psicanalista Dra. Maria Sueli Peres. Foi muito emocionante e enriquecedor poder falar abertamente de nossos sentimentos em relação às línguas que fazem parte da nossa história de vida.

Celebrando com uma boa música brasileira

O evento foi agraciado com uma apresentação musical da cantora Cecília Peçanha. Esperamos que ela possa estar presente no nosso próximo evento.

Organize-se para o próximo evento!

A terceira edição do evento Oficinas & Partilhas será nos dias 14 e 15 de maio de 2016. Fique à vontade para manifestar seu interesse desde agora. Para nos contatar, clique aqui.

Agradecimentos

Consulado-Geral do Brasil em Bruxelas

ELO Europeu

ABRIR participa do Dia do Índio na Embaixada

Dia do Indio - conviteNo dia 17 de abril de 2015, a Embaixada do Brasil em Londres  cedeu espaço para celebrar o Dia do Índio no Brasil. A seguir reproduzimos na íntegra a matéria sobre este evento escrita por Sylvia Roesch e publicada em seu blog.

por Sylvia Roesch

“A iniciativa partiu da educadora Flávia Menegaz, residente no Reino Unido, que vem trabalhando exaustivamente para o reconhecimento e apreciação dos povos indígenas do Brasil.

O evento foi concebido para divulgar informações sobre a diversidade indígena no Brasil junto à comunidade brasileira residente em Londres e, especialmente, aos alunos das escolas suplementares de português, filiadas à ABRIR.

O programa iniciou com a exibição do belo filme: “Aldeia Indígena BA” (8 minutos, Piaventura Produção e Comunicação), que se encontra disponível no YouTube e vale a pena conferir.

Seguiu-se uma exposição interativa de painéis sobre as diversas tribos indígenas do Brasil, a cargo de Flávia Menegaz.

Sylvia Roesch

Sylvia Roesch

As crianças, então, foram chamadas para um cantinho de leitura, especialmente preparado com palmeiras e pássaros, e ilustrado com cartazes sobre autores e livros indígenas.  Neste momento, participei contando a lenda indígena, intitulada “As serpentes que roubaram a noite”, publicada no livro de Daniel Munduruku, um dos autores indígenas brasileiros premiados no Brasil.

Nas palavras de Flávia, com a lenda, “…foi possível proporcionar a todos a oportunidade de envolvimento com o universo indígena, a origem das ‘coisas’, a relação tradicional com os animais, plantas e ‘céu’. A escolha de um autor indígena também foi  relevante para que estes sejam conhecidos entre nós, além de preservar a essência da história e mostrar a atuação dos indígenas na literatura nacional.”

IMG_0071

Sylvia Roesch, Nixiwaka e Ana Souza

Finalmente, tivemos a oportunidade de ouvir as palavras de Nixiwaka da tribo Yawanawa, situada no estado do Acre. Ele reside em Londres e está vinculado à ONG Survival, por meio do qual divulga a cultura indígena do Brasil no exterior, visitando escolas e outras instituições. Ele contou histórias e encantou as crianças. O Canal Londres filmou uma entrevista com Nixiwaka, a qual está disponível ao público. Na foto a seguir, apareço com ele e Ana Souza, fundadora da ABRIR”.

 

Dia do indio - convite 2

E, agora, o que acontece? – Contação de história

 

capa do livroNo dia 11 de junho de 2015, como parte das suas atividades junto à ABRIR, Sylvia Roesch contou a história “Vi um bicho genial lá no fundo da quintal” para 14 alunos da escola suplementar de português (EBEL), localizada em Harlesden, Londres.  Sylvia falou sobre essa experiência no seu blog e compartilhou com a gente. Leia abaixo o que ela contou e entre em contato com a gente se você se interessar por  uma contação de história como esta na sua escola.

Cecília Nunes, fundadora da escola,  foi professora do ensino fundamental em Minas Gerais por 33 anos e em 13 deles atuou, ainda, como diretora de escola. Assim, não é de se admirar que encontrei seus alunos alfabetizados, fluentes em português e, deste modo, capazes de acompanhar a história, com naturalidade. Foi uma sessão que durou duas horas e incluiu várias atividades.

Enquanto aguardava a chegada de todos os alunos, conversei com as crianças presentes sobre como se escreve uma história. Elas já sabiam bastante: “Precisa de um título”, disse uma criança. “E de desenhos”, disse outra. “Um plano”, falou outra. “Escrever muitas vêzes”, concluiu outra.

Na hora, expliquei-lhes que uma história tem um início, um meio e um fim. Então, brincamos de escrever uma história em conjunto. Sugeri o início: “Maria encontra um hipopótamo embaixo de sua cama” e lhes perguntei: “E, agora, o que acontece?” As crianças foram inventando cenas alternativas:contacao de historia

  • “Maria senta-se nas costas do hipopótamo”.
  • “E os dois vão para o parque”, alguém acrescentou.
  • “Não! O hipopótamo pula pela janela”, disse outra criança.
  • “Os dois viajam de avião”, sugeriu outra.
  • “O hipopótamo leva a menina para a sua casa, na água”.

“Mas, se os dois pulam pela janela, o que acontece?” Eu lhes perguntei. “Eles morrem”, disse uma menina, que depois se assustou com o final da história que ela tinha acabado de sugerir. Então, imediatamente reformulou o final, dizendo com um sorriso satisfeito: “o hipopótamo morre, mas a Maria não, porque ela cai em cima da barriga dele”. Leia o resto deste post

Abrir celebra o Dia Mundial do Português como Língua de Herança pela segunda vez!

 

brasilemmente2015

Em sua segunda edição, a ABRIR comemorou o Dia Mundial do Português como Língua de Herança com um coquetel e com a divulgação do trabalho de várias organizações e indivíduos que contribuem para essa causa na Inglaterra.

Essas comemorações foram mais uma vez apoiada pelo UCL, Instituto de Educação, o IOE, que sediou todas as atividades organizadas pela equipe da ABRIR.

Oficina para solicitação de recursos

Como parte das comemorações deste ano, realizamos uma oficina gratuita sobre solicitação de recursos na Inglaterra. O objetivo dessa oficina foi orientar os participantes sobre bolsas que podem solicitar em apoio as suas atividades. A oficina também visou criar uma rede entre escolas complementares e artistas para que desenvolvam projetos em conjunto.

Esse ano, tivemos a presença dos seguintes artistas:

Esperamos que vários projetos resultem desse encontro!

Presenças que nos honraram11038724_10152918147278037_6873726756134342214_n

Além desses quatro novos artistas, tivemos novamente a presença da escritora infanto-juvenil, Sylvia Roesch. Sylvia também atua como voluntária da ABRIR e contribui ativamente para atividades de contação de história bilíngue na Inglaterra.

Ressaltamos também a presença de Olga Barradas e Shirley Nunes, que acompanham e apoiam o trabalho da Abrir há anos. A Olga ministra aulas de português europeu, enquanto a Shirley é a fundadora e diretora do Culturart.

Aproveitamos para agradecer a presença da Embaixadora-Cônsul Maria de Lujan Caputo Winkler e seu esposo, o Sr. José Calmon Winkler. Foi um prazer tê-los conosco em um dia tão especial!

 

Divulgação das escolas associadas

Dentre outras, três escolas associadas à ABRIR prestigiaram o evento com a divulgacação de seus trabalhos. Foram elas o Clube dos Brasileirinhos, a Escola Brasileira em Londres (EBEL) e a Escolinha do Brasil e Centro Cultural (EBeCC).

Apresentação de novas escolas

Esse evento foi uma grande oportunidade para apresentarmos à comunidade brasileira duas novas escolas. São elas: Comunidade Júnior (CEIZS) e ABCD Escolinha de Português.

Leia o resto deste post

Língua Portuguesa: herança ou legado?

Malu e filhos.

Malu e filhos.

Por Malu Mancinelli

A palavra herança

Estava eu sentada num curso sobre POLH (Português como Língua de Herança), quando começa a discussão sobre a palavra “herança”. Seria a língua portuguesa um fardo a ser carregado por esses descendentes que nasceram ou moram fora do Brasil? A palavra herança pode ter um sentido negativo se pensarmos que não houve escolha, seria algo imposto e obrigatório, como a herança genética que tantas vezes predispõe a pessoa a uma doença. Mas e se pensássemos nas histórias (fictícias, nunca conheci uma real!) de pessoas que de repente recebem uma fortuna de um parente distante que sequer conheciam? Neste caso, a herança vem como um presente, um tesouro.

Minha avó sempre dizia que dinheiro a gente ganha e a gente perde, mas a cultura, o conhecimento, esses ficam para sempre com você. Temos então o melhor de dois mundos, pois a nossa língua portuguesa pode ser uma “herança-tesouro” que teremos para sempre.

A importância da postura dos pais

O peso da herança pode ser amenizado, e isso depende muito da postura dos pais. Se o segundo idioma for imposto de maneira arbitrária, a criança pode se fechar e se recusar a falar. Mas se os pais (digo os pais, mas pode ser apenas a mãe, ou apenas o pai, claro) o fizerem de forma natural, falando sempre com os filhos em seu idioma materno, mesmo que a criança responda no idioma predominante (do país onde vive), o conhecimento vai se formando, vai se sedimentando e construindo um repertório linguístico rico. Os pais podem até ficar inseguros achando que a criança não aprende ou que se recusa a aprender, mas assim que houver real necessidade, esse conhecimento virá a tona.

Os benefícios que um “falante passivo” possui

Esse “falante passivo”, que entende tudo o que ouve mas não fala o idioma, se um dia quiser frequentar um curso de POLH, terá muito mais facilidade no momento de aprender o idioma materno dos pais. Ele terá essa memória linguística: todo o vocabulário, modelos de frase, organização da linguagem, linha melódica, um saber construído ao longo de anos ouvindo o idioma dos pais.

A palavra legado Leia o resto deste post

Conheça os novos voluntários da ABRIR

A ABRIR dá as boas-vindas a seus novos voluntários

 

A ABRIR está crescendo graças à boa vontade de pessoas incríveis, dispostas a doar um pouco de seu tempo para prover suporte para as famílias e crianças brasileiras em Londres. Conheça um pouco mais sobre os novos voluntários, suas experiências e o motivo pelo qual decidiriam se juntar à ABRIR.

.

Especialista em mídias sociais

André Quitério


Eu sou o André Quitério e costumo dizer que sou jornalista por formação, publicitário de profissão e professor por vocação. Tenho graduação em Jornalismo e mestrado em Comunicação Midiática, ambos pela Universidade Estadual Paulista. Trabalhei como redator e planejamento em agências de publicidade e me tornei professor ensinando Língua Portuguesa em cursinhos pré-vestibular. Antes da mudança para Londres em 2015, ensinava Redação Criativa no curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Minas Gerais.

Decidi ser voluntário na ABRIR porque atuar no universo da educação, cultura e linguagem é extremamente gratificante e também me identifico com a missão de disseminar o bilinguismo entre a comunidade dos falantes de Língua Portuguesa.

Para falar com André, escreva para andre@abrir.org.uk

 

 

.

Assistente da Biblioteca ABRIR

Erika de Oliveira


Sou  Erika de Oliveira, graduada no curso de Licenciatura em Letras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com habilitações em Português e Inglês. Fui professora do projeto de extensão Inglês para Comunidade UFSCar, ministrando as aulas de Inglês para alunos e funcionários da universidade e, também, trabalhei vários anos em escolas de idiomas.  Atualmente, leciono Português como Língua de Herança para o Clube dos Brasileirinhos, umas das escolas associadas à ABRIR e sou assistente de professor nas escolas regulares inglesas.  As áreas de meu interesse são: Português como língua de herança, Linguística Aplicada, ensino e aprendizagem de línguas. O meu maior interesse em me tornar voluntária da ABRIR é poder trabalhar para a comunidade Brasileira e manter viva nossa cultura e língua. A ABRIR tem um papel extremamente importante nesse processo no Reino Unido e poder participar dessa equipe me possibilita um grande amadurecimento pessoal e profissional.

Para assuntos da biblioteca, escreva para biblioabrir@gmail.com

 

 

.

Assistente da Biblioteca ABRIR

Jéssica


Meu nome é Jessika e sou professora do Clube dos Brasileirinhos desde 2014. Me formei na Universidade de São Paulo em Licenciatura de Geociências e Educação Ambiental em 2012 e me mudei para Londres em seguida para realizar meu mestrado em Educação Científica.  Durante esses 3 anos de pesquisa também trabalhei em uma creche onde completei o curso de Child Care Level 3. Ao mesmo tempo conheci um grupo de pais no oeste de Londres que procurava professores para ensinar Português como língua de herança. Desde então me apaixonei por esse universo dos brasileirinhos e de suas particularidades no aprendizado da nossa língua.

Para assuntos da biblioteca, escreva para biblioabrir@gmail.com

 

 

 

.

Coordenadora de Serviços a Escolas Complementares Brasileiras

Paula


Meu nome é Paula Costa, sou formada em Pedagogia pela Universidade Paulista e MBA em Gestão do Terceiro Setor. Trabalho como professora desde 2004 com experiência na orientação à aprendizagem do aluno, planejamento das atividades escolares e organização do processo de ensino, contribuindo com o aprimoramento de rotinas. Também possuo experiência na área de treinamento e desenvolvimento em empresas de grande porte, como também no Terceiro Setor. É um prazer poder fazer parte da ABRIR, um projeto tão importante ao lado de pessoas super talentosas e dedicadas.

Para falar com Paula, escreva para paula@abrir.org.uk

 

 

 

 

.

Tradutor

Robert Hartley


Meu nome é Robert Hartley, eu sou anglo-brasileiro nascido no Rio de Janeiro de pais ingleses. Eu fui educado na Inglaterra e passei metade da minha vida no Brasil e a outra na Inglaterra. Eu considero ter muita sorte ser cidadão de dois lindos países, geograficamente e culturalmente opostos, e maravilhosos em suas particularidades. Ser voluntário da ABRIR é uma maneira agradável de manter contato com o Brasil, a comunidade brasileira morando na Inglaterra e o Português Brasileiro.

  .

The summer edition of Language Issues is out now.

This special edition focuses on community languages – the ‘C’ in NATECLA.  

The journal is essential reading for people working and studying in the fields of ESOL and community languages.

http://www.natecla.org.uk/content/637/Subscribe-to-Language-Issues
 
Here are just some of the titles on community languages:

  •  Is Brazilian Portuguese being taught as a community or heritage language? Ana Souza
  • Brazilian Portuguese as a community language: the training journey of a teacher in London, Rita Dorneles and Ana Souza
  • Bilingual Assistants and Cultural Awareness, Kenya Silva

Campanha “Mostre Seu Melhor” indica livro de Jutta Bauer | “Show Your Best” Campaign indicates Jutta Bauer’s book

Professora conta sua experiência com o livro Mamãe Zangada

Teacher tells her experience with the book Mamãe Zangada (Mummy is Angry!)

.

A ABRIR apresenta o primeiro resultado da campanha “Mostre Seu Melhor”. A ideia é compartilhar conteúdos mais do que úteis sobre Língua Portuguesa, cultura brasileira, bilinguismo e tudo que faça parte desse universo. E nossa primeira contribuição veio do Brasil, da paulistana Anelise Sampaulo, que é professora de Educação Infantil e se diz encantada pelo mundo da literatura para crianças. Ela entrou em contato pelo Facebook e nos falou sobre o livro Mamãe Zangada, da autora Jutta Bauer.

ABRIR presents the first result of its “Show Your Best” campaign which aims to share useful information about Portuguese Language, Brazilian Culture, bilingualism and everything else about this universe. Our first contribution has come from Anelise Sampaulo, a Nursery School teacher from São Paulo, Brazil, who says to be enchanted with the world of literature for children. She contacted us through Facebook to tell us about the book “Mamãe Zangada”(Mummy is Angry!) written by Jutta Bauer.
.

.

Capa do livro Mamãe Zangada (Mamãe Zangada book cover)

Capa do livro Mamãe Zangada | Mamãe Zangada book cover

.

Mamãe Zangada, por Anelise Sampaulo
.

Em Mamãe Zangada, de Jutta Bauer, um pinguim filhote conta de maneira poética como se sentiu depois de ter levado uma bronca de sua mãe. Segundo ele, seu “corpo despedaçou em pleno ar”. A leitura flui de forma deliciosa enquanto ele nos diz onde foi parar cada parte de seu corpo e sua busca em se recompor.

Já li esse título inúmeras vezes para diversas crianças (entre 2 e 4 anos) e a reação é sempre muito parecida: todas ficam muito atentas! Adoram observar o virar de cada página e descobrir onde foi parar cada parte do corpo do pinguim. Além disso, parecem ter uma identificação imediata com o sentimento exprimido lindamente pelas ilustrações que mostram o quão vertiginosa pode ser uma discussão com os pais ou aqueles que têm forte vínculo afetivo com as crianças.

Mamãe Zangada é minha leitura recorrente com crianças pequenas. Recomendo a todos que queiram dividir com elas uma leitura deliciosa, afetiva e que fala de maneira delicada sobre situações reais da infância.

Esse título era editado no Brasil pela Cosac Naify, uma editora que, infelizmente, fechou. A versão editada em Portugal pela Editora Gatafunho leva o título “Quando a Mãe Grita”.

.

“Mamãe Zangada” by Anelise Sampaulo

In “Mamãe Zangada” by Jutta Bauer, a penguin chick describes in a poetic way how it felt having taken a scolding from its mother. In the penguim chick’s own words its “body broke up in pieces in the air”. The reading flows deliciously whilst it tells us where each part of the chick’s body ended up and its search to recompose itself.

I have read this book to a lot of children aged 2 to 4 years old and the reaction is always similar: all of them pay a lot of attention. They love observing the turning of the pages and discovering where each part of the penguin’s body has gone. Moreover, they show an instant identification with the feeling beautifully expressed by the illustrations that present how heart-stopping an argument with parents or with those who have strong affective bonds with the children can be.

“Mamãe Zangada” is my recurrent reading with little children. I recommend this book to everybody who wants to share a delicious and touching reading that describes in a delicate way real situations of childhood.

This book used to be published in Brazil by Cosac Naify, a book publisher with a quality catalogue that has, unfortunately, closed. The version published in Portugal by Gatafunho is entitled “Quando a Mãe Grita”.

..

A ilustração mostra a mamãe pinguim gritando com seu filhote | The illustration shows the penguin mum shouting with its chick

A ilustração mostra a mamãe pinguim gritando com seu filhote | The illustration shows the penguin mum shouting with its chick

O tronco do corpinho do pinguim foi parar no mar | The body of the penguin chick ended up in the sea

O tronco do corpinho do pinguim foi parar no mar | The body of the penguin chick ended up in the sea

.

Mais sobre a autora

 Jutta Bauer é uma escritora e ilustradora alemã de livros infantis. Além de “Mamãe Zangada”, ela escreveu “Selma”, “A Rainha das Cores” e “O Anjo da Guarda do Avô”.

“Eu acredito que histórias são como vasos. Elas oferecem a forma, mas cada leitor – não importa se jovem ou velho – preenche-as com suas experiências e próprias histórias”. (Jutta Bauer)

More about the author

Jutta Bauer is a German writer and illustrator of children books. Besides “Mamãe Zangada”, she wrote “Selma”, “A Rainha das Cores” and “O Anjo da Guarda do Avô”.

“I believe that stories are like vases. They offer a form, but every reader – no matter whether young or old – fills it anew with their experiences and their individual stories.” (Jutta Bauer)

.

Participe você também

Nossa campanha busca ótimas referências para pais e professores. Entre em contato pela página da Abrir no Facebook e envie as suas sugestões. São bem-vindos materiais didáticos, dicas de eventos, testemunhos de experiências e o que mais possa ser transformado em conteúdo de qualidade para a comunidade da Abrir.

Participate you too

Our campaign seeks out great book titles for parents and teachers. Contact us through our Facebook’s FanPage and send your suggestions. Teaching materials, events tips, testimony of experiences and anything else which can be transformed into quality content for ABRIR’s community are welcome.

Envie seu projeto para a ABRIR

envie-projetos

Clique na imagem para download de modelo de projeto.

 

SABIA QUE PODEMOS VIABILIZAR O SEU PROJETO?

Um dos objetivos da ABRIR é facilitar a divulgação do trabalho de profissionais ligados ao ensino de Português no Reino Unido; em outras palavras, fazer com que seu trabalho chegue a quem precisa!

Nós podemos ajudar em projetos na área de POLH (Português como Língua de Herança) e que oferecem oficinas para professores.

Aguardamos seu contato.

Envio de dúvidas ou propostas para:
Kenya Silva, Diretora de Projetos
kenya@abrir.org.uk