Férias, família e … bilinguismo

Estamos no Canadá, visitando a mais nova integrante da família que acaba de completar 4 meses de idade e mora no Canadá com a mãe brasileira e o pai canadense, de Montreal.

Apesar da maior parte do Canadá ter o inglês como língua oficial, a província de Quebec e algumas províncias marítimas lutam para preservar o idioma francês e sua cultura.

Os canadenses francofonos têm muito orgulho de sua origem francesa – lembremos que os primeiros europeus a explorar o Canadá foram os franceses – e lutaram pela preservação de suas raízes depois do declínio da Nova-França.

O centro do Canadá francês e o Quebec, onde 85% dos habitantes têm o francês como língua materna, e isso não se limita a vida quotidiana: o francês é também língua oficial para os negócios, o governo e o direito.

A luta para preservar o idioma minoritário

Quando falamos sobre criar filhos no exterior, enfatizamos a importância dos playgroups, do uso constante do idioma materno em casa, lembramos da contribuição generosa dos livros bilíngues ou em língua materna, enfim, meios que auxiliam a preservação do idioma minoritário.

No Canadá, essa luta não é de uma família , mas de toda uma região.

Se na vida diária a grande maioria dos habitantes do Quebec são bilíngues (mesmo que o francês seja o idioma preferencial e o domínio do inglês não seja perfeito), a educação oficial é sempre oferecida em apenas um idioma nos níveis primário e secundário. Se os pais forem ambos anglofonos, a criança obrigatoriamente vai para a escola em inglês, se ambos forem francofonos, a escola é obrigatoriamente em francês. Se um dos pais fala inglês e o outro francês, existe o poder de escolha.

No entanto, se os pais forem imigrantes, não importa de que nacionalidade ou idioma, os filhos vão obrigatoriamente para a escola em francês, como medida de preservação das raízes culturais da região. Já nas faculdades, é possível concluir uma graduação cursando algumas matérias em inglês e outras em francês.

Mantendo o idioma materno num país bilíngue

Se criar um filho num país estrangeiro implica numa criança bilíngue, criar um filho no Canadá francês é uma questão de trilinguismo. Uma semana por aqui e meu filho já se despede com “au revoir goodbye”, numa sequência lógica.

Nossa sobrinha tem uma mãe brasileira que nem cogita a possibilidade de falar francês com a filha, o pai fala com ela em francês, mas o ambiente oferece o idioma inglês em muitas ocasiões.

A escola dela será em francês, contudo o inglês é sempre oferecido como segunda língua nas escolas, dada a sua importância econômica e cultural, ainda mais com a proximidade dos mundos anglofonos.

Para não perder a raiz cultural brasileira, o idioma português, não basta que a mãe fale português com o filho.

Como já dissemos em artigos anteriores, muitas vezes a criança se recusa a falar o idioma da mãe porque não que ser “diferente” dos amigos, não quer se sentir excluído do grupo; por isso é importante oferecer a criança que cresce no exterior diversas formas de contato com o idioma materno – através de playgroups, vídeos, livros, músicas e, hoje em dia, conversas com os amigos, com os avós, tios e primos no skype ou outros meios tecnológicos são grandes aliados no aprendizado tanto do idioma quanto da cultura brasileira.

Meu filho passa alguns bons 10 ou 15 minutos brincando com os avós pelo computador, e muitas vezes aparece com expressões ou brincadeiras da minha infância de que eu nem lembrava mais.

Já dissemos também que o bilinguismo abre a visão de mundo e torna as pessoas mais tolerantes. No caso do Canadá, em que duas culturas convivem diariamente, oficialmente, a aceitação de uma terceira cultura (e idioma) se dá de forma ainda mais suave. “E então, você fala francês, inglês e mais o quê?”

Anúncios

Publicado em 31/07/2011, em Bilinguismo. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Ana Paula Passos Jakubow

    Olá, papais e mamães!

    Procuro famílias com crianças bilíngues (até os 4 anos de idade), sendo um dos pais falante nativo de português brasileiro e outro, falante nativo de inglês.

    Se estiverem interessados em participar ou se precisarem de mais detalhes sobre a pesquisa, por favor, entrem em contato pelo e-mail anapassos88@hotmail.com.

    Obrigada!

    Ana Paula Passos Jakubów.

    Mestranda em Lingutica na Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s