Tornando-se professora de nível secundário

O Blog-tim ABRIR apresenta o terceiro artigo da série escrita por brasileiros que trabalham em escolas britânicas. Neste artigo, Lúcia Clark relata sua trajetória até se tornar professora de religião em uma escola secundária em Londres.

Primeiros Passos

Quando cheguei em Londres onze anos atrás não trouxe na bagagem um diploma de curso de licenciatura, mas dois bacharelados e uma fluência razoável em inglês. Na época, tinha interesse em trabalhar com direitos humanos e tinha imensa atração por educação. Então, frequentei um curso, Specialist Teacher Assistant -Cache level 3, que consistia de aulas teóricas e um estágio não remunerado em uma escola primária.

Iniciei minha carreira como professora assistente em uma escola próxima à minha casa. Com essa experiência, consegui me cadastrar em uma agência de professores assistentes temporários. Tal experiência foi bastante rica e diversa. Através dela, exerci funções que variaram de professora assistente em jardins de infância (nurseries) e pré (receptions) até escolas de segundo grau, bem como em escolas especiais para crianças portadoras de deficiências mentais. Assim, foi possível entender que gostaria mesmo era de me especializar em estudos religiosos para nível secundário.

Especialização em estudos religiosos

Para tal especialização, cursei o PGCE, Certificado de Pós-graduação em Educação, no Instituto de Educação da Universidade de Londres. O PGCE em Estudos Religiosos abrange também filosofia e cidadania. Foram nove meses intensos que consistiram em aulas teóricas e prática de ensino. Fiz também um estágio remunerado em duas escolas e por cerca de doze semanas trabalhei como professora. Além das responsabilidades de professora tive de apresentar duas dissertações bem como um trabalho de pesquisa investigativa ligado à experiência prática na escola.

Desafios enfrentados

Inicialmente, tudo foi muito estimulante, mas certamente, muito difícil. A escola onde fiz meu primeiro estágio ficava longe da minha casa e o bairro onde a escola era localizada tinha uma atmosfera triste e opressora. As instalações da escola eram simples e antigas. Educaçãocao religiosa ficava esprimida junto a geografia e história sob o rótulo de humanidades. Os professores se revezavam ensinando cada qual um pouco de cada uma dessas disciplinas. O nível acadêmico dos alunos era muito baixo e a indisciplina escolar, um dos mais graves problemas do sistema educacional britânico, era alta. Aliadas a esses problemas estavam minhas dificuldades linguísticas e barreiras culturais. Felizmente, consegui terminar meu curso bem e assim que obtive o status de new qualified teacher comecei a trabalhar em uma escola em Camden, região central de Londres.

Conquistas

Tempos depois comecei a trabalhar como professora de estudos religiosos e filosofia. A escola onde trabalho foi fundada quase 500 anos atrás e é bastante tradicional, um dos baluartes educacionais locais. Seu ethos educacional é excelente e 82% dos nossos alunos obtiveram notas A-C em inglês e matemática. Os alunos são interessados nas disciplinas que leciono e são uma imensa fonte de alegria e entusiasmo. Meu trabalho tem uma árdua jornada de dez horas diárias, mas também temos muitas férias. E assim vou seguindo, a cada ano adquirindo mais experiência e mais confianca, o que me permitem obter conquistas pessoais que têm um sabor ainda mais especial em terras estrangeiras.

Anúncios

Publicado em 18/03/2012, em Espaço do Professor. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s