Quem é mais importante no processo de aprendizado linguístico, a mãe ou o pai?

por Malu Mancinelli

 Quem é mais importante no processo de aprendizado linguístico, a mãe ou o pai?

A observação de famílias bilingues sempre me levou a pensar que, se o idioma minoritário é o falado pela mãe, as crianças têm um melhor desempenho linguístico nesse segundo idioma. Aqui na Suíça, entretanto, conheço alguns casais formados por pais brasileiros e mães suíças (ou francesa, em um caso), cujos filhos falam corretamente o português. Quais são os fatores que levam a criança a preferir este ou aquele idioma?

BILINGUISMO HEADING

Em famílias cujo pai trabalha fora e são as mães quem fica em casa e cria os filhos, não causa surpresa o uso do termo “língua materna”. Nessa situação, a quantidade de tempo que a mãe passa com a criança afeta consideravelmente o

desenvolvimento linguístico dos filhos. Vivendo numa comunidade ou região de idioma diferente do seu, muitas mães preferem falar com seus filhos em sua primeira língua. Para elas, falar um idioma diferente (mesmo sendo este o idioma do pai, da comunidade local ou o idioma majoritário do país) pode parecer artificial e distante. Uma amiga bilíngue – italiano e português – de São Paulo nunca soube dizer qual era seu idioma materno, até que nasceu sua filha. Ela descobriu que era impossível usar português para falar com o bebê!

Algumas mães no entanto escolhem não falar seu idioma materno com os filhos, por julgarem mais sensato, eficiente e educacional o uso do idioma local, o idioma do pai ou o utilizado na escola. Pesquisas mostram que a maior parte da interação linguística da mãe com os filhos baseia-se em funções domésticas elementares (alimentar, dar banho, vestir, disciplinar).

Tarefa de pai é brincadeira!!!!!

Os pais têm oportunidade de brincar com os filhos, o que permite um considerável estímulo linguístico. Porém, como essa interação é na maioria das vezes centrada na criança, a contribuição dos pais para o desenvolvimento da linguagem dos filhos acaba por ser desvalorizada. Os pais precisam saber da importância do seu papel no desenvolvimento linguístico da criança, pois hoje, com o aumento do tempo destinado ao lazer, os pais passam mais tempo com os filhos e sua influência linguística se torna mais importante.

Um bom exemplo é o novo jogo preferido do João, 4 anos: dono de mercadinho. Uma cestinha daquelas de antigamente, cheias de miniaturas dos produtos que compramos no supermercado, desde sabão em pó e papel higiênico até pizza e geléia. São horas brincando em português com um vocabulário que ele só vivencia em francês (além de dar uma noção básica de dinheiro, troco, valores)!

Não podemos esquecer dos pais que ficam em casa cuidando dos filhos enquanto as mães saem para trabalhar, ou pai e mãe que decidem trabalhar períodos flexíveis para dividir o tempo de criação dos filhos.

Aqui em casa, além da brincadeira, o pai participa da rotina jantar – banho – hora de dormir. E conta histórias, aquelas dos livros e as outras absurdas que o João pede pra ele inventar, com os personagens e cenários que o filho decide. Tudo em português.

Em algumas famílias (o pai fala um idioma, a mãe fala outro) ambos os pais promovem o bilinguismo.Neste caso, tanto o pai quanto a mãe precisam saber da importância de seu papel no desenvolvimento da criança. Os pais (e as mães também!) precisam ser encorajados a conversar com os filhos desde bebês, desde os estágios anteriores à fala. Muito antes de dizer a primeira palavra, o bebê reconhece os sons do segundo idioma, seja ele falado pelo pai ou pela mãe. Conforme a criança vai crescendo, o pai (e a mãe) precisa variar os contextos de uso da língua, para proporcionar à criança uma experiência linguística mais abrangente.

A opinião do pai é importante

O pai também determina a atitude que a criança vai ter perante os idiomas. Se o pai é contra o bilinguismo, ou se não gosta quando a mãe fala com a criança em seu idioma nativo, a criança percebe e seu comportamento é afetado. Por outro lado, se o pai encoraja o bilinguismo, se valoriza a criança quando ela fala com a mãe no idioma desta, a criança reflete o comportamento e aprende melhor.

O fato é que ambos os pais são muito importantes no desenvolvimento linguístico da criança, ambos têm que valorizar a língua que a criança ouve e usa com cada um dos pais.É preciso estabelecer uma engenharia do ambiente linguístico em casa: assim como as famílias discutem o balanço nutricional das refeições da família, a dieta linguística também precisa ser discutida. Tanto o pai como a mãe são “chefs” na cozinha dos idiomas.

* As discussões contidas neste artigo são baseadas no livro A Parent`s and teacher`s Guide to Bilinguism, de Colin Baker.

Anúncios

Publicado em 24/09/2013, em Bilinguismo. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Acho que o importante é que a língua seja significativa para a criança. Deixo aquí os comentarios que faço sobre o aprendizado multilingüe dos meus filhos. http://las3lenguasdemis2hijos-sonia.blogspot.com.es/2012/01/nacionalidad-y-lengua.html

Comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s