A Copa do Mundo, as férias e o bilinguismo

por Malu Mancinelli

Copa do Mundo no Brasil. O mundo inteiro nos assistindo. O Brasil na mídia internacional.

latintimes. com

Aqui na Suiça, produtos brasileiros e inspirados no Brasil invadiram o comércio: batatinha frita sabor feijoada (juro!), guaraná Antártica, cachaças de várias marcas com desenhos tropicais, cerveja Brahma, mistura de castanhas e frutas secas chamada “mistura do Brasil”, assim, em português mesmo. O Brasil está na moda!

Nem todo mundo gosta de futebol, mas o importante é aproveitar todas as oportunidades para ajudar nossos filhos a crescer, a conhecer nosso país, a cultura brasileira com seus prós e contras. Se a Copa pareceu um contra para muitos dos manifestantes lá no Brasil, aqui em casa é um grande pró!

Começamos fazendo o álbum de figurinhas da Copa, e ali já resolvemos que “aprender é preciso”: além de ajudar bastante a entender os números, a ordem que os mesmos estabelecem (nosso filho mais velho aprendeu que os números vão bem além do 20 que ele aprendeu na escola), o álbum foi uma boa deixa para que o João aprendesse o nome de 32 países em português, e de quebra, temos agora um menino que reconhece 32 bandeiras!

Depois do álbum, foi a vez da decoração: uma bandeira, balões verdes e amarelos. Mostrei a eles as ruas todas decoradas no

Brasil – sim, a Internet é uma grande aliada – as pessoas felizes torcendo pelo país, a emoção de ver o seu time em campo, o hino brasileiro sendo cantado por milhares de pessoas. Eu ainda não tenho coragem de ensinar o hino, já que o João está na fase das perguntas, e vai querer saber, palavra por palavra, o que o hino quer dizer (é muita informação para um menino que ainda vai completar 5 anos).

Nosso pequeno completou dois anos e a linguagem para ele ainda é um mistério, pois ainda fala num idioma próprio que nem eu, o pai ou o irmão compreendem, mas a Copa ensinou “gol” e “Basil”, com direito a bracinhos levantados em comemoração. Desconsideremos o fato de que toda bandeira para ele é do Brasil, e de que todo gol é comemorado da mesma forma, seja qual time for.

A Copa ainda dura algumas semanas, mas na Europa vai ser invadida pelas férias de verão. Quem tem a oportunidade de viajar para o Brasil, ainda vai ver de perto a euforia causada pelo futebol, mas e quem fica? Faz o quê?

Já discutimos aqui no blog a importância dos “playgroups” no desenvolvimento do idioma minoritário. Por que não aproveitar a euforia da Copa do Mundo e organizar playgroups temáticos? As crianças podem todas se vestir de verde e amarelo, disputar uma pequena partida de futebol e uma mamãe apita o jogo – em português! Ou podem ainda organizar uma sessão de trocas de figurinhas do álbum da Copa. As mães podem também contar histórias brasileiras, ou se arriscar em geografia mostrando aos pequenos no mapa onde estão acontecendo os jogos do Mundial.

Muitas cidades colocam um telão nas praças principais, para retransmitir os jogos. Se o horário permitir (ás vezes o fuso complica essa parte), as famílias podem assistir juntas aos jogos do Brasil, para que as crianças entendam o sentido de solidariedade que o futebol pode despertar entre as pessoas.

O Brasil não é só praia, Carnaval e futebol, mas estes fazem parte da nossa cultura. Tentemos então tirar o melhor desta esta oportunidade e fazer com que nossos filhos se sintam mais brasileiros e pratiquem mais nosso idioma!

 

Anúncios

Publicado em 24/06/2014, em Bilinguismo. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s