Arquivo mensal: agosto 2015

Curso gratuito sobre Educação Sexual: dia 24 de agosto!

curso londres2-1v2 A Casa do Brasil e o Lawrs estão promovendo um curso sobre educação sexual, no dia 24 de agosto. O curso, cujo tema será ‘Metodologia de Educação Sexual na prevençãode violência sexual‘ será realizado pela Caroline Arcari do  Instituto CORES do Brasil.  O blog ABRIR conversou com a Caroline sobre o evento. 

Conteúdo do curso

O curso é dirigido para pais, educadores, assistentes sociais, psicólogos. O conteúdo aborda questões sobre o processo da educação sexual, seja ela informal ou em instâncias educativas, como uma ferramenta de prevenção de violência sexual. Além disso, esta é uma oportunidade de superar alguns mitos que ainda envolvem o tema. Apesar de parecer uma violência rara ou que acontece apenas em famílias de situação econômica comprometida, as estatísticas mostram que a violência sexual independe de etnia, cultura ou situação econômica. Ademais, ela acontece com mais frequência do que imaginamos: 1 a cada 4 crianças no mundo sofre, sofreu ou sofrerá algum tipo de violência sexual até a idade dos 12 anos. Mais de 80% dos abusadores são pessoas da convivência e do círculo de confiança da criança ou do adolescente.

Importância da educação para a prevenção da violência sexual

Um estudo da OMS mostrou que a educação sexual é capaz de adiar o início da vida sexual na adolescência. Ou seja, informação protege e fornece ferramentas para escolhas éticas e comportamentos seguros. A falta da educação sexual é que se torna um grande problema. No Brasil, iniciativas que asseguram a educação sexual para os alunos mostram resultados positivos, destacando-se aqui o aumento de número de denúncias de violência sexual por parte das escolas. Também defendo que, crianças e adolescentes que não têm educação sexual, ficam mais vulneráveis. É necessário que conheçam o próprio corpo, que saibam os limites entre carinhos positivos e carinhos abusivos, que saibam dizer não, saibam procurar ajuda, relatar problemas e confiar em algum adulto responsável para que tenham um desenvolvimento saudável. Isso se constrói em momentos de educação sexual, entendida aqui não só como informações sobre de onde vêm os bebês. Educação sexual está ligada aos conceitos de auto-estima, auto-respeito, construção de identidade, identificação de sentimentos e emoções, comportamentos seguros para a felicidade e escolhas éticas

  • Curso gratuito.
  • Horário: 17 às 20h
  • Local64 Willesden Lane, London NW6 7SX
  • Ao final do curso, os participantes receberão uma certificado emitido pelo Instituto CORES.
  • Para se inscrever, se informe pelo telefone 020 7328 7988
  • Para saber mais sobre o instituto CORES, visite os sites www.pipoefifiorg.brwww.institutocores.org.br 

logo O Instituto CORES já formou mais de 25 mil educadores no Brasil, beneficiando mais de 250 mil alunos da rede pública do país, além de prêmios importantes recebidos pelos projetos desenvolvidos, como Prêmio Itaú-Unicef, Prêmio de Direitos Humanos Neide Castanha, Fundação Abrinq e Save the Children.

Lidando com Alguns Mitos sobre o Bilinguismo

por Aline Reading

Tive a oportunidade de participar de uma oficina ministrada pela Dra. Ana Souza, presidente da ABRIR, na escola de português que a minha filha frequenta em Hertfordshire, a Escolinha do Brasil e Centro Cultural (EBeCC), no dia 8 de junho de 2015. Assim, compartilho com vocês essa experiência, que foi muito positiva! Oficina

Minhas expectativas

Meu marido é inglês e temos uma filha de 5 anos. Apesar de ter falado sempre português com ela, e até ter lido livros em português para ela desde que ela era bebê, a minha filha prefere o inglês e desde seus 3 aninhos de idade praticamente recusou-se a falar comigo no meu idioma de origem. Então, fui à oficina Mitos sobre o Bilinguismo confiante de que eu teria todas as ferramentas que iriam finalmente fazer com que minha filha aprendesse o português de uma vez por todas, como num passe de mágica.

Respostas nem certas nem erradas

Ao chegarmos, a Ana pediu para que nos apresentássemos e que nos reuníssemos em grupos. Foi nos dada uma lista de tópicos que discutimos, e nos foi salientado que não havia respostas certas ou erradas. Fomos conversando e dividindo experiências: aprender duas línguas ao mesmo tempo confunde as crianças? Falar duas línguas faz com que crianças desenvolvam maior habilidade de raciocínio? E misturar os dois idiomas, pode? Quem nunca ouviu que a única maneira de uma criança aprender um idioma é se a mãe ou o pai usarem estritamente aquele idioma quando conversar com o filho? Esse tópico causou muita discussão, e uma das mães comentou que ficava até brava se as filhas falassem em inglês entre elas na casa onde os pais eram brasileiros! Me vi nela também, pois inúmeras vezes eu disse a minha filha, “De hoje em diante só falo em português com você. Esqueci meu inglês!” Ela não entendia, ficava aflita, por que eu não ia mais falar com ela na língua que ela preferia e se sentia confortável? Eu mesma pensava, o que estou fazendo? Será que tem que ser assim tão rígido mesmo? A Ana então colocou de uma maneira muito simples e clara: “Meninas, relaxem! Não somos todas bilingues? Não existem expressões que preferimos usar em inglês ao invés do português?” Era como se uma grande ficha tivesse caido: eu também sou bilingue. Eu gosto de falar inglês, por que vou retirar isso completamente da comunicação com minha filha, tornando o ensino do meu idioma uma coisa árdua, chata, que nenhuma das duas quer fazer? Era minha responsabilidade mostrar para a minha filha que falar português é legal, e tornar uma coisa atraente pra ela.

O impacto da oficina na minha comunicação com minha filha

Na semana que se passou, eu falava em inglês quando tinha vontade com a minha filha, mas sempre voltando ao português. Falava os dois. Estava eu um dia falando com minha filha, em português, e ela estava respondendo em inglês, que por sinal havia sido a nossa forma de comunicação de praxe por um bom tempo. Até que uma coisa mágica aconteceu: a minha filha começou a falar em português comigo. Na minha cabeça estouravam  fogos de artifício, que ela não percebeu, pois fiz questão de ficar com uma cara de paisagem para não estragar o momento. Às vezes ela olhava pra mim e falava metade em português e metade em inglês, me dando a dica da palavra que ela não sabia. Eu via que ela estava fazendo um esforço tremendo para falar em português, e percebi o quanto deve ter sido frustrante e difícil para ela quando eu dizia que ela tinha que falar só em português comigo! Depois de um tempo, abracei-a e disse que havia notado que ela estava falando português, e ela me respondeu: “I am learning”.

Meu aprendizado

O que eu aprendi, é que as criancas bilingues não tem um molde. Para certas crianças, falar português não é uma coisa que vai acontecer assim, de repente, como mágica.  É um aprendizado orgânico, não podem haver pressões. Não existe uma maneira certa ou errada de ensinar, existe a maneira que funciona pra você. Ninguém gosta de rigidez. Algumas crianças aprendem rápido, outras demoram mais um pouquinho. Tem que se ter paciência, e quem sabe com o tempo, a minha filha vai me agradecer por eu ter persistido e ensinado para ela esse lindo idioma que é o nosso português.

Oficinas na sua área

Para solicitar uma oficina da Abrir na sua área, preencha o formulário no link.

 

Curso de Alfabetização – Português Como Língua de Herança

Divulagcao_ComunidadeJr_9A Comunidade Evangélica Internacional Zona Sul em Londres (CEIZS London) já abriu as inscrições para o curso de alfabetização em Português como Língua de Herança a se iniciar em Setembro próximo. O curso é gratuito e direcionado a crianças entre 4 e 12 anos, filhos de pais brasileiros residentes no Reino Unido.

 

 

  • Horário: 10h – 12h ou 13h – 15h
  • Dia: Sábados
  • Coordenadora: Professora Mônica Ton
  • Local: 264A Belsize Road, London, NW10 6BT
  • Contato: contact@igclondon.org.uk
  • Website: http://www.ceizs.co.uk 

Durante as aulas as crianças têm a oportunidade de aprender os fundamentos da Língua Portuguesa com ênfase nos elementos e valores da cultura brasileira. No início de cada aula os alunos participam de um ato cívico onde cantam o Hino Nacional Brasileiro.

Isso tem sido muito importante no sentido de criar em cada criança uma visão do Brasil como pátria a ser amada e respeitada, independentemente de eles estarem vivendo em um país estrangeiro”, explicou Deise Rodrigues, diretora do projeto.

Ao longo de cada aula é desenvolvida a oralidade, através de conversas informais, descrições, Divulgacao_ComunidadeJunior_03_músicas, brincadeiras, rimas e dramatizações. As crianças também participam de atividades lúdicas como quebra-cabeças, jogo da memória, cartões-relâmpago e dominós de sílabas, entre outros, que auxiliam no desenvolvimento da leitura e da escrita.

“Nosso objetivo, ao criar esse curso, foi de intensificar a participação da CEIZS dentro de um esforço coletivo que busca transmitir, como valor de herança, o amor e o respeito à cultura brasileira no coração de crianças que a oito anos atrás não teriam sequer o direito de serem chamadas cidadãs brasileiras”, disse o pastor Fabio Rodrigues, responsável pela CEIZS no Reino Unido

A CEIZS tem promovido a integração da comunidade brasileira residente no Reino Unido desde quando iniciou oficialmente seus trabalhos em solo britânico em março de 2008, ajudando pessoas de diferentes idades, independentemente de raça cor ou religião, através de projetos de Ação Comunitária como: Comunidade Junior (para crianças), Potência (jovens), Calebe (idosos) e “Hope Feeders” (grupo de voluntários que percorrem as ruas de Londres, normalmente à noite, prestando ajuda humanitária a pessoas com necessidade como pobres).

Além disso, a CEIZS foi indicada em 2012, 2013 e 2014 ao Brazilian International Press Award – prêmio concedido pela imprensa brasileira internacional a personalidades e entidades que melhor representam o Brasil no exterior – como Melhor Instituição em Ação Comunitária.

Como chegar na CEIZS : 

  • Overground: Kilburn High Road Station
  • Underground: Kilburn Park (Bakerloo line)
  • Ônibus: 16, 31, 32, 98, 206, 216, 316, 328, 332, 632

CELPE-Bras examination

Second CELPE-Bras examination of 2015 will take place on 20, 21 and 22 October.

Online applications can be submitted until 25 August 2015.

Soon after applying online, candidates must pay the registration fee at King’s College, London – see address below. They will also have to provide a copy of one of the following identification documents: passport, official national ID card or driver’s licence.

For more information, visit http://www.brazil.org.uk/academic/celpe.html or www.kcl.ac.uk/artshums/depts/splas/study/celpebras.aspx