Arquivo mensal: novembro 2015

Novo serviço de interpretação

interpretingA ABRIR agora oferece um serviço de interpretação para famílias que precisam se comunicar com as escolas de seus filhos e ainda não dominam a língua inglesa.

  • Favor entrar em contato com Waltenio Vasconcelos no número de celular 07985 914 078.

Solicitamos que, caso sua ligação não seja atendida, ligue novamente. Favor não deixar recado, nem enviar mensagem de texto.

Esse serviço está sendo oferecido a uma taxa nominal de £10 por visita que seja feita a escola para acompanhar (um de) os pais. Esse valor deve ser depositado uma semana antes da visita na conta da ABRIR (Favor entrar em contato com ana@abrir.org.uk para obter os dados).

Esperamos com isso ajudar muitas famílias a melhor acompanharem o desempenho escolar de seus filhos.

 

Ipê Amarelinho sediou oficina da ABRIR sobre bilinguismo

A escola de português luso-brasileiro Ipê Amarelinho sediou a oficina Mitos sobre o Bilinguismo no dia 7 de novembro de 2015. A oficina foi ministrada pela Dra Ana Souza através da ABRIR. Foram duas horas muito agradáveis, como descritas abaixo por alguns dos pais participantes.

  • Ipe 1“Espero que possamos ter outra oportunidade de receber a Ana em breve. Foi maravilhoso!”
  • “Que oficina produtiva!”
  • “Essa oficina foi muito enriquecedora. Superou minhas expectativas!”
  • “Aprendemos muito em um ambiente muito descontraído. Adorei!”
  • “O conhecimento compartilhado conosco foi fantástico.”
  • “Gostei muito da experiência de participar dessa oficina e conhecer a Abrir. Com certeza passarei a seguir seu trabalho online.”

Conheça os novos voluntários da ABRIR

Este mês, a Abrir tem a alegria de apresentar mais dois voluntários. São eles Gabriela Smarçaro e Roberto Binder.

Gabriela

Gabriela Smarçaro

Beto festa-abrir_0277-200x300

    Roberto Binder

Gabriela Smarçaro e Roberto Binder se juntaram à Abrir como diretores de duas áreas muito importantes. A Gabi é Diretora de Finanças e o Beto é Diretor de Planejamento Estratégico. Ambos iniciaram suas atividades junto à Abrir no dia 1 de maio de 2014 sob convite de Fabiano Ferreira.

Para fazer parte do Voluntariado Abrir, contate Fabiano Ferreira (Diretor de Recursos Humanos)  pelo email nano@abrir.org.uk.  Favor colocar Voluntariado como assunto do email.

O perfil de nossos voluntários pode ser lido aqui.

Clique aqui para conhecer os outros membros do Comitê Executivo da Abrir.

Aproveitamos para divulgar abaixo o contato dos outros membros da Equipe de Voluntariado Abrir.

  • Para assuntos gerais, informações a respeito de oficinas e parcerias com escolinhas, escreva para a Ana ana@abrir.org.uk;

“Uma língua como herança” – documentário educativo sobre o ensino de POLH na Inglaterra

Por Coraci Ruiz e Julio Matos Uma lingua como heranca- documentario

Somos Coraci Ruiz e Julio Matos, documentaristas brasileiros. Em 2003 fundamos uma produtora de audiovisual na cidade de Campinas, São Paulo, chamada Laboratório Cisco, e desde então nos dedicamos a realizar filmes, vídeos e programas de TV sobre os mais diversos temas. O documentário Uma língua como herança é um desses projetos que realizamos em 2015.

Uma aventura em família

Nós temos dois filhos, a Violeta de 14 anos e o Martí de 9. Em 2013 partimos para morar um ano em Londres, acompanhando o Julio que foi fazer mestrado na Goldsmiths, Universidade de Londres. Fomos incrivelmente bem acolhidos nas escolas onde nossos filhos estudaram. Logo nos primeiros meses, a professora nos pediu para fazer uma apresentação sobre a nossa vida no Brasil para os colegas do Martí. Assim, elaboramos um slide show com fotografias da nossa casa, da escola brasileira, de viagens para a praia. Uma semana depois as fotos estavam impressas num mural na recepção. Junto com elas havia uma informação que nós nunca mais esquecemos: ali, naquela pequena escola no sul de Londres, havia nada menos do que 25 línguas faladas pelas crianças!

O universo do bilinguismo

Descobrimos que haviam muito mais questões, estudos e métodos relativos ao bilinguismo do que poderíamos imaginar! Também percebemos que havia pouquíssima divulgação sobre este tipo de trabalho. Assim, quando o Consulado-Geral do Brasil em Londres abriu o edital para propostas culturais relativas ao Ensino de POLH, logo pensamos que um documentário educativo seria uma ótima proposta. Ele poderia beneficiar o trabalho de muita gente ao mesmo tempo.

A produção e seu princípio

Sabemos que o audiovisual é uma ferramenta importante para espalhar idéias, ainda mais se for pensado num formato que una tanto as informações importantes sobre o tema quanto o lado afetivo que o envolve. E foi segundo este princípio que elaboramos o projeto de “Uma língua como herança”. A produção foi bastante prazerosa. Contamos com a colaboração fundamental da Laura Belinky na filmagem das aulas e das entrevistas com pais, alunos, professoras e diretoras no ambiente escolar.

As entrevistas

Depois realizamos uma rodada de entrevistas com diretores, professores e especialistas no assunto. Chegamos à Dra Ana Souza e às escolas Brasil em Arte, EBEL e Clube dos Brasileirinhos através da Abrir.

A edição

A edição é sempre um momento difícil, pois temos que fazer muitas escolhas e reduzir mais de 15 horas de material filmado em apenas 15 minutos de vídeo pronto. Ao mesmo tempo é uma delícia ver o vídeo tomando forma, as imagens e falas se juntando, a música dando o ritmo, o surgimento da narração em off…

Nossa experiência

Para nós foi uma ótima experiência, e esperamos que o vídeo seja de grande utilidade para todos aqueles que se dedicam ao ensino de POLH.

Agradecimentos

Gostaríamos de agradecer imensamente a todos os que colaboraram conosco e parabenizar essa comunidade de brasileiros que desenvolve trabalhos tão importantes e sérios com persistência e garra admiráveis!