Biblioteca ABRIR: conheça algumas páginas dessa história.

1080x1080-assinado

Primeiros passos

Desde a fundação da ABRIR, em 2006, sua fundadora Ana Souza já tinha a intenção de criar uma biblioteca. O primeiro passo foi conseguir doações de livros infantojuvenis de alta qualidade literária junto ao Ministério da Educação e Cultura (MEC). Assim que foram conseguidas 500 obras,  o próximo desafio foi começar a estudar maneiras de colocá-las à disposição da comunidade brasileira residente no Reino Unido.

Esta tarefa foi atribuída à escritora Sylvia Roesch, quando passou a ser voluntária da ABRIR em 2011. Durante meses, foram abordadas várias bibliotecas em Londres, situadas nas subprefeituras  de Lambeth, Tower Hamlets, Brent, Kensington & Chelsea, Islington, Southwark e Wandsworth, entre outras. Redução de custos, falta de espaço para alocar livros de um único idioma ou alto custo para a catalogação foram razões alegadas pela maioria das bibliotecas para a recusa em firmar acordos com a ABRIR.

.

Parceria com bibliotecas em Londres

Em 2012 fecharam-se acordos com três subprefeituras e suas bibliotecas, a Peckham Library (Southwark council), Archway e N4 libraries (Islington Council). Cerca de 100 livros infantis brasileiros foram doados, que ficaram à disposição da comunidade e, em troca, a ABRIR recebeu permissão para realizar eventos nestas bibliotecas. Em junho do mesmo ano foram então realizadas duas leituras bilíngues de histórias para crianças nas bibliotecas de Archway e de Peckham, com as voluntárias Sylvia Roesch (português) e Maggie Smith e Philipp Byrne (inglês).

.

A parceria que firmou o atual modelo da biblioteca.

A ideia de estabelecer uma biblioteca fixa nunca deixou de ser uma das prioridades da ABRIR. Foi em 2015 que surgiu a oportunidade de concretizá-la por meio de uma parceria com a Casa do Brasil em Londres. Ao mesmo tempo, foi encaminhado ao Consulado-Geral do Brasil em Londres o projeto “Criação de Biblioteca de Língua Portuguesa em Londres – Uma Parceria entre a ABRIR e a Casa do Brasil em Londres”, submetido no âmbito do Programa de Difusão de Língua Portuguesa (PDLC).

Ainda em 2015, mesmo antes da aprovação do projeto pelo Consulado, a ABRIR passou a implementá-lo, por meio da construção de estantes, contratação e treinamento de voluntários, criação de manuais internos de classificação e catalogação de livros.

.

Inauguração

Em 25 de junho de 2016, a Biblioteca ABRIR foi inaugurada na Casa do Brasil em Londres, já contando com um acervo de 300 obras catalogadas e disponíveis para empréstimo, assim como um manual do usuário. A partir dessa data a biblioteca está aberta para o público nas quartas-feiras entre 14h e 17h.

Cinco meses depois, em novembro, o projeto enviado ao Consulado foi finalmente aprovado.

.

Novos caminhos pela frente: faça parte deles!

Sylvia Roesch, agora coordenadora da biblioteca, está recrutando mais voluntários para que a ABRIR possa estender o horário de funcionamento para três vezes por semana. Além disso, dentre os planos para 2017 estão: oficinas de leitura, de contação de histórias; redação de textos, lançamento de novos autores, entre outros eventos.

Entre em contato com a Sylvia (sylvia@abrir.org.uk) para saber como você pode se tornar um parceiro e fazer com que a Biblioteca ABRIR continue crescendo.

Volunteering opportunity: Assistant Librarian

Our library is up and running and we are in need of a volunteer to join our fantastic team!

If you’d like to give something back to the community and learn new skills, here is a good opportunity. We are looking for an assistant librarian to support us running our recently opened library.

To find out more, get in touch with Kenya on kenya@abrir.org.

We’d love to hear from you!

Team ABRIR

Conheça os novos voluntários da ABRIR

A ABRIR dá as boas-vindas a seus novos voluntários

 

A ABRIR está crescendo graças à boa vontade de pessoas incríveis, dispostas a doar um pouco de seu tempo para prover suporte para as famílias e crianças brasileiras em Londres. Conheça um pouco mais sobre os novos voluntários, suas experiências e o motivo pelo qual decidiriam se juntar à ABRIR.

.

Especialista em mídias sociais

André Quitério

Eu sou o André Quitério e costumo dizer que sou jornalista por formação, publicitário de profissão e professor por vocação. Tenho graduação em Jornalismo e mestrado em Comunicação Midiática, ambos pela Universidade Estadual Paulista. Trabalhei como redator e planejamento em agências de publicidade e me tornei professor ensinando Língua Portuguesa em cursinhos pré-vestibular. Antes da mudança para Londres em 2015, ensinava Redação Criativa no curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Minas Gerais.

Decidi ser voluntário na ABRIR porque atuar no universo da educação, cultura e linguagem é extremamente gratificante e também me identifico com a missão de disseminar o bilinguismo entre a comunidade dos falantes de Língua Portuguesa.

Para falar com André, escreva para andre@abrir.org.uk

.

Assistente da Biblioteca ABRIR

Erika de Oliveira

Sou  Erika de Oliveira, graduada no curso de Licenciatura em Letras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com habilitações em Português e Inglês. Fui professora do projeto de extensão Inglês para Comunidade UFSCar, ministrando as aulas de Inglês para alunos e funcionários da universidade e, também, trabalhei vários anos em escolas de idiomas.  Atualmente, leciono Português como Língua de Herança para o Clube dos Brasileirinhos, umas das escolas associadas à ABRIR e sou assistente de professor nas escolas regulares inglesas.  As áreas de meu interesse são: Português como língua de herança, Linguística Aplicada, ensino e aprendizagem de línguas. O meu maior interesse em me tornar voluntária da ABRIR é poder trabalhar para a comunidade Brasileira e manter viva nossa cultura e língua. A ABRIR tem um papel extremamente importante nesse processo no Reino Unido e poder participar dessa equipe me possibilita um grande amadurecimento pessoal e profissional.

Para assuntos da biblioteca, escreva para biblioabrir@gmail.com

.

Assistente da Biblioteca ABRIR

Jessika

Meu nome é Jessika e sou professora do Clube dos Brasileirinhos desde 2014. Me formei na Universidade de São Paulo em Licenciatura de Geociências e Educação Ambiental em 2012 e me mudei para Londres em seguida para realizar meu mestrado em Educação Científica.  Durante esses 3 anos de pesquisa também trabalhei em uma creche onde completei o curso de Child Care Level 3. Ao mesmo tempo conheci um grupo de pais no oeste de Londres que procurava professores para ensinar Português como língua de herança. Desde então me apaixonei por esse universo dos brasileirinhos e de suas particularidades no aprendizado da nossa língua.

Para assuntos da biblioteca, escreva para biblioabrir@gmail.com

.

Coordenadora de Serviços a Escolas Complementares Brasileiras

Paula

Meu nome é Paula Costa, sou formada em Pedagogia pela Universidade Paulista e MBA em Gestão do Terceiro Setor. Trabalho como professora desde 2004 com experiência na orientação à aprendizagem do aluno, planejamento das atividades escolares e organização do processo de ensino, contribuindo com o aprimoramento de rotinas. Também possuo experiência na área de treinamento e desenvolvimento em empresas de grande porte, como também no Terceiro Setor. É um prazer poder fazer parte da ABRIR, um projeto tão importante ao lado de pessoas super talentosas e dedicadas.

Para falar com Paula, escreva para paula@abrir.org.uk

.

Tradutor

Robert Hartley

Meu nome é Robert Hartley, eu sou anglo-brasileiro nascido no Rio de Janeiro de pais ingleses. Eu fui educado na Inglaterra e passei metade da minha vida no Brasil e a outra na Inglaterra. Eu considero ter muita sorte ser cidadão de dois lindos países, geograficamente e culturalmente opostos, e maravilhosos em suas particularidades. Ser voluntário da ABRIR é uma maneira agradável de manter contato com o Brasil, a comunidade brasileira morando na Inglaterra e o Português Brasileiro.

.

The summer edition of Language Issues is out now.

This special edition focuses on community languages – the ‘C’ in NATECLA.  

The journal is essential reading for people working and studying in the fields of ESOL and community languages.

http://www.natecla.org.uk/content/637/Subscribe-to-Language-Issues
 
Here are just some of the titles on community languages:

  •  Is Brazilian Portuguese being taught as a community or heritage language? Ana Souza
  • Brazilian Portuguese as a community language: the training journey of a teacher in London, Rita Dorneles and Ana Souza
  • Bilingual Assistants and Cultural Awareness, Kenya Silva